O que é absenteísmo e como reduzir essa taxa no trabalho?

Descubra o que é absenteísmo, como calcular, tipos, causas e como diminuir esse índice prejudicial a produtividade na sua empresa.

Flash

O absenteísmo significa ausência no ambiente de trabalho, seja por conta de falta de pontualidade ou por baixa assiduidade no cumprimento das atividades trabalhistas. Na prática, o absenteísmo diz respeito às faltas e atrasos de um colaborador.

Essa é uma questão de grande relevância no universo da gestão de pessoas e no contexto empresarial em geral.

Entender o significado do absenteísmo e como calcular sua taxa é fundamental para as empresas. Uma vez que altos índices de ausência podem prejudicar a produtividade e o desempenho organizacional.

O controle de absenteísmo é crucial em um contexto em que o presenteísmo também pode afetar negativamente a jornada de trabalho. O presenteísmo é, por sua vez, a presença no trabalho sem efetiva contribuição: quando a pessoa está no trabalho, mas não está trabalhando de fato.

Acompanhe a leitura e descubra como um RH estratégico pode ajudar a diminuir as taxas de absenteísmo. Além disso, conheça os tipos de absenteísmo e como as empresas podem fortalecer a cultura organizacional diante a esse fenômeno.

O que é absenteísmo no trabalho?

O absenteísmo nas empresas é, por definição, um padrão habitual de ausências no processo de trabalho, dever ou obrigação. Essa ausência pode ocorrer por diversos motivos, tais como questões de saúde, problemas pessoais, consultas médicas, entre outros.

Por conta disso, é importante observar que a taxa de absenteísmo sempre vai existir nas empresas. O que preocupa, por sua vez, é o excesso de pessoas absentes no trabalho.

Os dados de absenteísmo no brasil são monitorados de perto. De acordo com a Exame, “as 500 maiores empresas do país perdem R$ 230 milhões por ano com improdutividade.”

Altos índices de absenteísmo podem estar relacionados a falta de um plano de carreira, excesso de horas extras ou problemas de saúde mental. A análise desses dados é fundamental para identificar tendências e implementar estratégias eficazes para dentro da empresa.

É importante destacar que o absenteísmo pode afetar negativamente o clima organizacional, a produtividade e a satisfação dos funcionários. Além disso, pode estar relacionado ao turnover, que é a taxa de rotatividade de pessoal na empresa.

Entender o que é absenteísmo no RH é necessário para adotar uma abordagem equilibrada quanto ao absenteísmo e presenteísmo. Isso inclui oferecer incentivos para manter as faltas justificáveis no mínimo, por exemplo. Assim como promover um ambiente de trabalho saudável e desenvolver políticas que incentivem o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Como calcular a taxa de absenteísmo?

A taxa de absenteísmo é um indicador de desempenho fundamental para avaliar a presença de funcionários no trabalho. Conhecer essa taxa é essencial para a gestão de recursos humanos. Para calcular o absenteísmo, você pode seguir esta fórmula simples:

  • Taxa de absenteísmo = (número de horas de ausência dos funcionários / número total de horas programadas de trabalho) x 100

Aqui estão os elementos-chave para entender a fórmula:

  • Número de horas de ausência dos funcionários: inclui todas as horas em que os funcionários estiveram ausentes do trabalho. Os motivos podem incluir faltas, atrasos ou saídas antecipadas. É importante registrar essas horas com precisão.
  • Número total de horas programadas de trabalho: representa o total de horas que os funcionários deveriam trabalhar durante o mesmo período de tempo. Leve em consideração a jornada de trabalho regular, horas extras programadas e quaisquer outros compromissos de trabalho agendados.

Depois de calcular a taxa, você pode interpretar o resultado para determinar o índice de absenteísmo. Esse índice é geralmente expresso em termos de porcentagem e pode variar de empresa para empresa.

Não existe um índice de absenteísmo universalmente aceitável. Isso porque o que é considerado aceitável depende do tipo de indústria, da cultura organizacional e das metas específicas da empresa. No entanto, muitas empresas consideram que uma taxa de absenteísmo de 4% a 5% é razoável. Taxas acima desse patamar podem levantar preocupações e indicar problemas de produtividade ou na gestão de recursos humanos.

Portanto, é aconselhável analisar esses indicadores para compreender melhor a dinâmica da força de trabalho e implementar estratégias eficazes de gestão de pessoas.

Tipos de absenteísmo no trabalho

Existem vários tipos de absenteísmo no trabalho, cada um com suas características específicas. Abaixo, listamos os 8 tipos de absenteísmo mais comuns no trabalho.

  1. Absenteísmo justificado;
  2. Absenteísmo injustificado;
  3. Presenteísmo;
  4. Absenteísmo crônico;
  5. Absenteísmo por motivos de saúde mental;
  6. Absenteísmo por consultas médicas;
  7. Absenteísmo por problemas pessoais;
  8. Absenteísmo por acidentes de trabalho.

1. Absenteísmo justificado

Ocorre quando um funcionário está ausente do trabalho por um motivo válido e geralmente documentado. Por exemplo, doenças com atestado médico, licença médica, férias programadas, feriados, licença-maternidade ou paternidade, entre outros. Essas ausências são consideradas legítimas e aceitáveis pela empresa.

2. Absenteísmo injustificado

O absenteísmo injustificado ocorre quando um funcionário falta ao trabalho sem uma razão válida ou sem notificar a empresa com antecedência. Isso inclui faltas não autorizadas, atrasos frequentes e saídas antecipadas. Esse tipo de absenteísmo é prejudicial à produtividade e ao clima organizacional.

3. Presenteísmo

O presenteísmo ocorre quando os funcionários estão fisicamente presentes no trabalho, mas pouco produtivos. Embora estejam no local de trabalho, seu desempenho está comprometido, o que pode afetar negativamente o trabalho de toda a equipe.

4. Absenteísmo crônico

Esse tipo de absenteísmo é caracterizado pela recorrência de ausências não justificadas ao longo do tempo. Os funcionários que apresentam absenteísmo crônico possuem um histórico de faltas injustificadas persistentes. Isso pode ser um sinal de problemas mais profundos relacionados à satisfação no trabalho ou à saúde.

5. Absenteísmo por motivos de saúde mental

Cada vez mais reconhecido, esse tipo de absenteísmo ocorre quando os funcionários estão ausentes devido a problemas de saúde mental, como depressão, ansiedade, estresse ou burnout. O absenteísmo por motivos de saúde mental está em ascensão e requer uma abordagem sensível e de apoio por parte da empresa.

Veja como promover a saúde mental na sua empresa em 6 passos. Baixe nosso checklist gratuitamente e estruture um programa de saúde e bem estar na sua empresa.

6. Absenteísmo por consultas médicas

Algumas ausências são devidas a consultas médicas regulares ou tratamentos médicos. Embora essas ausências sejam justificadas, elas podem afetar a produtividade e exigir um planejamento adequado.

7. Absenteísmo por problemas pessoais

Os funcionários podem estar ausentes devido a problemas pessoais, como questões familiares, financeiras ou pessoais, que impactam sua capacidade de comparecer ao trabalho.

8. Absenteísmo por acidentes de trabalho

Quando os funcionários se ausentam devido a lesões ou acidentes ocorridos no ambiente de trabalho, isso é considerado absenteísmo por acidentes de trabalho.

Exemplos de Absenteísmo

Para um melhor entendimento sobre a importância do engajamento no trabalho, detalhamos a seguir dois exemplos de absenteísmo.

1. Absenteísmo por faltas não justificadas

Maria é uma funcionária que trabalha em uma empresa de escritório. Nos últimos três meses, ela tem tido um aumento constante em suas faltas não justificadas. Ela costumava ser uma colaboradora pontual e dedicada, mas agora está faltando ao trabalho regularmente sem comunicar ou apresentar motivos válidos.

Suas ausências não tem atestado médico ou razões pessoais aparentes. Quando questionada pelo supervisor sobre essas faltas, Maria fica evasiva e não oferece explicações claras.

Esse exemplo de absenteísmo por faltas não justificadas pode ter várias implicações:

  • Impacto na produtividade: as ausências não justificadas de Maria estão prejudicando a produtividade da equipe. Isso porque seu trabalho não está sendo realizado e outros colegas podem precisar cobrir suas responsabilidades.
  • Clima organizacional: a atitude de Maria em relação às faltas não justificadas pode ter um impacto negativo no clima organizacional. O que causa ressentimento entre os colegas de trabalho que precisam assumir mais tarefas.
  • Intervenção necessária: a empresa precisa tomar medidas para abordar essa questão de absenteísmo. Isso envolve entender os motivos por trás das faltas não justificadas, caso haja problemas pessoais ou de trabalho que a estejam afetando.

2. Absenteísmo por problemas de saúde mental

Pedro é um funcionário de uma empresa de tecnologia. Nos últimos meses, seus colegas de trabalho notaram que ele está menos envolvido nas atividades da equipe. Ele frequentemente parece desanimado e seu desempenho no trabalho está caindo. Pedro começa a faltar ao trabalho com mais frequência, alegando problemas de saúde não especificados.

Conforme as ausências continuam, Pedro revela que está enfrentando uma forte ansiedade devido à pressão no trabalho e a problemas pessoais. Ele está buscando ajuda profissional e optou por se afastar do trabalho quando lida com o problema.

Nesse exemplo de absenteísmo relacionado à saúde mental, várias considerações são importantes:

  • Impacto no indivíduo: Pedro está enfrentando problemas de saúde mental que afetam sua capacidade de desempenho e bem-estar em geral. A busca por tratamento pode melhorar sua situação, mas não de imediato.
  • Sensibilização e apoio: a empresa precisa estar ciente da situação de Pedro e fornecer um ambiente de trabalho que promova a saúde mental. Além de encorajá-lo a manter sua ajuda profissional.
  • Conscientização sobre saúde mental: é fundamental criar um ambiente em que os funcionários se sintam à vontade para discutir questões de saúde mental e buscar apoio sem medo de estigmatização.

Esses exemplos ilustram como o absenteísmo pode surgir de diferentes situações e como a abordagem de cada um pode variar. É importante que as empresas estejam preparadas para lidar com essas questões de maneira empática e eficaz, promovendo um ambiente de trabalho saudável e apoiando os funcionários em suas necessidades individuais.

Quais são as causas do absenteísmo no trabalho?

O absenteísmo no trabalho pode ser causado por uma variedade de fatores, que podem ser agrupados em várias categorias. Veja a seguir, as causas mais comuns do absenteísmo.

Problemas de saúde física e mental

Doenças, lesões e condições de saúde crônicas podem levar os funcionários a faltar ao trabalho. Isso inclui gripes, resfriados, dores crônicas, acidentes, entre outros.

Assim como questões relacionadas à saúde mental, como já mencionamos, podem resultar em absenteísmo. Os funcionários podem precisar de tempo para cuidar de sua saúde ou podem não se sentir capazes de trabalhar devido a essas condições.

Problemas pessoais e familiares

Questões pessoais, como problemas financeiros, divórcios ou lutos, podem levar os funcionários a faltar ao trabalho para lidar com essas situações.

Da mesma forma, os funcionários podem precisar faltar ao trabalho para cuidar dos filhos ou membros da família, especialmente quando não tem acesso a mobilidade corporativa.

Condições de trabalho

Um ambiente de trabalho tóxico, falta de reconhecimento, excesso de pressão e assédio no trabalho podem ser causas de absenteísmo. Funcionários que se sentem desvalorizados ou sobrecarregados podem estar mais propensos a faltar.

Problemas de transporte

Dificuldades no deslocamento para o trabalho, como greves de transporte público, trânsito intenso ou problemas no veículo pessoal, podem resultar em atrasos ou faltas.

Problemas de planejamento

Má gestão do tempo, falta de organização ou dificuldades em cumprir compromissos pessoais podem levar a faltas ou atrasos no trabalho.

Problemas de comunicação

Falhas na comunicação interna, falta de clareza nas políticas ou procedimentos de solicitação de licença podem resultar em ausências não intencionais.

Problemas de saúde pública

Eventos como a pandemia de COVID-19 podem resultar em altos níveis de absenteísmo. Justificados pelas preocupações com a saúde, restrições de quarentena ou cuidados com familiares doentes.

Falta de engajamento e motivação

Funcionários desengajados e desmotivados podem estar menos inclinados a comparecer ao trabalho. Isso pode resultar em uma baixa produtividade quando estão presentes.

Se você deseja evoluir a motivação dos funcionários, baixe nosso ebook e aplique as 10 estratégias para turbinar o engajamento dos colaboradores. Um passo a passo completo para fortalecer a cultura organizacional da sua empresa.

Como diminuir o absenteísmo dos colaboradores?

Para diminuir o absenteísmo, o RH pode implementar diversas estratégias que promovam melhores condições de trabalho. Confira X ações que podem favorecer o bem-estar dos colaboradores na sua empresa.

1. Flexibilidade de horários

Ofereça uma jornada de trabalho mais flexível, como trabalho remoto ou horários flexíveis. Isso pode ajudar os funcionários a equilibrar suas responsabilidades pessoais e profissionais.

2. Programas de desenvolvimento profissional

Ofereça oportunidades de crescimento na carreira, treinamento e desenvolvimento para motivar os funcionários e mantê-los engajados em seu trabalho.

3. Políticas de licença e flexibilidade

Estabeleça políticas claras de licença que incluam dias de folga remunerados, licença médica, licença-paternidade e licença-maternidade adequadas. Permita também que os funcionários solicitem licenças para resolver questões pessoais.

4. Comunicação eficiente

Mantenha uma comunicação eficaz com os funcionários para mantê-los informados sobre políticas, benefícios e recursos disponíveis. Garanta que os canais de comunicação estejam abertos para que os funcionários possam relatar preocupações.

5. Apoio à saúde mental

Disponibilize serviços ou acesso, através dos benefícios, a sessões de aconselhamento. Além de conscientizar sobre a saúde mental no ambiente de trabalho.

6. Reconhecimento e incentivos

Reconheça e recompense desempenhos excepcionais dos funcionários por meio de programas de reconhecimento e incentivos.

7. Políticas de presenteísmo

Promova a ideia de que os funcionários devem tirar licenças quando estão doentes em vez de se apresentarem no trabalho não produtivos.

8. Monitoramento de dados de absenteísmo

Acompanhe e analise os dados de absenteísmo para identificar tendências e áreas problemáticas. Trace estratégias junto ao time para resolver os problemas prontamente.

9. Treinamento de liderança

Forneça treinamento de liderança para que os gestores saibam como apoiar seus colaboradores. Assim como reconhecer sinais de problemas e abordar essas questões de forma sensível.

10. Integração e onboarding

Garanta que os novos funcionários passem por um processo de integração adequado. De forma que entendam as políticas da empresa e sintam-se conectados à cultura organizacional desde o início.

Reduzir o absenteísmo requer uma abordagem holística que leve em consideração o ambiente de trabalho e as políticas da empresa. O RH desempenha um papel crucial na implementação dessas estratégias e de uma cultura organizacional que valorize o bem-estar dos funcionários.

Para facilitar a gestão de pessoas da sua empresa, a Flash People desenvolveu um módulo exclusivamente para analisar dados e gerar insights estratégicos sobre o comportamento dos colaboradores. Conheça o People Analytics e veja como essa análise pode melhorar o bem-estar dos funcionários durante toda a sua jornada na empresa.


Diferença entre turnover e absenteísmo

Existem diferenças claras entre turnover e absenteísmo. Mesmo que os dois termos representem a ausência do funcionário no trabalho, é possível diferenciar a partir da finalidade da ausência.

O turnover está associado à rotatividade de pessoal, isso significa a entrada e saída de funcionários na empresa. Já o absenteísmo refere-se a faltas e atrasos não justificados. Isso quer dizer que, o absenteísmo não inclui o desligamento de funcionários.

Dessa forma, não é considerado absenteísmo, e sim turnover, demissões voluntárias e aposentadorias, por exemplo.

ENTRE EM CONTATO

Preencha o formulário e venha ser Flash

Agende uma demonstração e conheça o lado rosa da gestão de benefícios, pessoas e despesas.

Business

20 mil

empresas

Smile

1 milhão

usuários

Premium

5 bilhões

transicionados

Centralize sua gestão de benefícios, pessoas e despesas corporativas em um só lugar

Descubra nossas soluções

Não enviaremos Spam ✌️