Assine nossa newsletter

Quero assinar

O que é gestão estratégica, como funciona, como fazer e 5 perguntas essenciais

A gestão estratégica é fundamental para definir, implementar e acompanhar as metas e objetivos financeiros. Leia e entenda

Flash

A gestão estratégica é o processo de definição, implementação e monitoramento de estratégias para alcançar os objetivos de maneira eficiente. Ela envolve o alinhamento das atividades com os objetivos a longo prazo.

Além disso, diz respeito à identificação de oportunidades e ameaças em seu ambiente interno e externo, se relacionando com a gestão de riscos. Mais que isso, para que este planejamento seja feito de forma correta, é preciso se atentar a diversas questões.

O planejamento financeiro, orçamentário e tributário também exigem atenção neste sentido. Caso contrário, a gestão será feita de forma incompleta, já que estará deixando de contemplar diversos assuntos.

O que é e como funciona a gestão estratégica de negócios?

Como ela ajuda as empresas a alcançar seus objetivos, ela maximiza seu desempenho e adapta-se às mudanças dos diferentes ambientes. A gestão estratégica também melhora a competitividade da empresa e aumenta seu valor no mercado.

Em outras palavras, trata-se de um conjunto de ações e boas práticas que visam garantir a melhor performance possível. Ela envolve:

  • análise do ambiente: envolve a identificação de oportunidades e ameaças em seu ambiente interno e externo, incluindo fatores como a concorrência, a tecnologia e as mudanças regulatórias;
  • definição da estratégia: com base na análise do ambiente, a empresa define sua estratégia, incluindo seus objetivos de longo prazo e planos de ação;
  • implementação da estratégia: envolve a alocação de recursos, a definição de metas e objetivos específicos, além do acompanhamento do progresso;
  • monitoramento e ajuste: o monitoramento contínuo do progresso e a realização de ajustes são essenciais para garantir a adequação da rota.

De forma resumida, a gestão estratégica envolve o alinhamento das atividades com seus objetivos estratégicos de longo prazo. Envolve também a identificação de oportunidades e ameaças, definição da estratégia, implementação e monitoramento e ajuste contínuo.

Além disso, é importante ressaltar que este processo é parecido com o ciclo PDCA, sendo uma boa ferramenta para auxiliar neste momento.

Exemplo de gestão estratégica

Um exemplo real de gestão estratégica é a empresa Amazon. A empresa definiu sua estratégia de longo prazo. Ela também inclui a oferta de uma ampla gama de produtos a preços competitivos e uma experiência de compra conveniente. Além disso, conta com uma rede de distribuição eficiente que permite entregas rápidas e confiáveis.

A Amazon implementou a sua estratégia através de uma série de iniciativas, tais como o desenvolvimento de produtos inovadores, como o Amazon Echo e o Amazon Prime. Envolveu também o investimento em tecnologia de ponta para melhorar a eficiência de sua cadeia de suprimentos e a expansão de sua rede de distribuição global.

Além disso, a Amazon monitora constantemente seu desempenho, ajustando sua estratégia e planos de ação, se necessário. Como resultado, a Amazon tem sido capaz de crescer significativamente ao longo dos anos.

Ela tornou-se uma das empresas mais valiosas do mundo. Este é um exemplo concreto de como a gestão estratégica pode ajudar uma empresa a alcançar seus objetivos a longo prazo e se destacar no mercado.

5 perguntas a serem respondidas para tornar sua gestão estratégica eficiente

Ao fazer o seu planejamento, é preciso responder algumas perguntas. Elas nortearão o que deve ser feito na fase de formulação e definição de metas. Confira:

  • “Qual o objetivo para esse ano?”: o gestor precisa definir as metas, quais indicadores quer melhorar e o que pretende atingir. Redução de custos, aumento da margem de lucro, entre outros;
  • “Qual a meta de curto, médio e longo prazo?”: assim como no tópico anterior, é preciso definir as metas, mas separá-las em curto, médio e longo prazo. Assim, é possível verificar o andamento em partes menores, aumentando o poder de verificação;
  • “Quanto investir na ampliação da empresa?”: seja para a contratação de novos colaboradores ou compra de equipamentos, esses gastos precisam ser planejados. Com isso, os impactos nos investidores são mais previsíveis e a empresa se prepara melhor
  • “Quais atividades cada área deve desempenhar para atingir os objetivos?”: aqui, o gestor deve definir metas para os colaboradores. Assim, é possível definir os passos a serem seguidos para que a organização atinja suas metas. No entanto, para isso é preciso incentivar os funcionários;
  • “Qual o orçamento disponível?”: o planejamento orçamentário é fundamental neste momento. Somente assim é possível garantir bons indicadores e não comprometer os cofres da organização.

O framework da gestão estratégica, entenda como fazer

O framework de gestão estratégica é composto por quatro fases principais e cada uma delas é importante para o sucesso da estratégia geral. Abaixo, você confere cada fase:

  • diagnóstico;
  • formulação;
  • implantação;
  • acompanhamento.

Diagnóstico

A primeira fase envolve o diagnóstico da situação atual da empresa, identificando suas forças e fraquezas internas, bem como as oportunidades e ameaças externas. Isso é feito através de uma análise SWOT, que ajuda a empresa a entender sua posição no mercado e as tendências do setor.

Além disso, a análise swot no setor financeiro pode ajudar as organizações a terem uma visão mais precisa nesta área. Para isso, no entanto, o gestor precisa contar com os documentos certos, caso contrário suas análises estarão comprometidas.

Formulação

A fase de formulação envolve a definição da estratégia da empresa com base no diagnóstico realizado na fase anterior. A empresa deve definir sua missão, visão e valores, e estabelecer seus objetivos e metas.

Além disso, é preciso selecionar as estratégias que permitirão alcançar esses objetivos. Nesta fase, também é importante avaliar e selecionar as melhores opções estratégicas disponíveis para a empresa, seja a troca de fornecedores ou compra de equipamentos.

Implantação

A fase de implantação é a etapa em que a estratégia formulada é posta em prática. Isso envolve a alocação de recursos, a definição de políticas e processos e a realização de ações para implementar a estratégia.

A implementação requer um acompanhamento cuidadoso, para garantir que a estratégia esteja sendo implementada com sucesso e para fazer ajustes, se necessário. Em viagens corporativas, por exemplo, o gestor precisa de diretrizes para garantir que as estratégias sejam cumpridas.

Com isso, é possível reduzir custos em viagens e aumentar o ROI, por exemplo. No entanto, para isso são precisos documentos como a política de viagens corporativas, que definem todas as regras para a questão.

No entanto, definir essas diretrizes não é fácil. Definir o que é ou não é reembolsável, colocar limites de gastos por categoria e prazos para prestação de contas exige cuidado.

Fazer um documento como esse pode demorar algumas semanas, o que pode significar trabalhar horas a mais ou mesmo nos finais de semana.

Para evitar isso, baixe nosso modelo de política de viagens corporativas, economize tempo e facilite a construção de outros documentos.

Acompanhamento

A fase de acompanhamento envolve a avaliação do desempenho em relação aos objetivos previamente estabelecidos na fase de formulação. Nesta fase, deve-se fazer a análise de indicadores financeiros, checar o desempenho e identificar desvios.

Assim, é possível corrigi-los, caso necessário. Além disso, o acompanhamento também inclui a avaliação contínua do ambiente externo e a adaptação da estratégia da empresa às mudanças nesse ambiente.

As três frentes da gestão estratégica

  • Financeira: foco em aumentar a lucratividade e rentabilidade do negócio, com uma gestão financeira bem fundamentada;
  • Clientes: foco na satisfação do cliente e consequente geração de novos negócios;
  • Negócios internos: foco na performance dos processos e capacidade de inovação, seja em processos ou produtos e serviços;
  • Aprendizagem e crescimento: foco na melhoria contínua da infraestrutura da empresa, englobando ativos tangíveis e intangíveis, como a qualificação da equipe e reforço da marca.

Como a Flash Expense ajuda gestores a implementar processos melhores?

Quando se trata deste tema, a disponibilidade de informações é algo fundamental. Caso os dados não sejam acessíveis, a gestão de riscos e a análise de indicadores é comprometida.

Sem todo o material necessário para fazer os cálculos e planejamentos, a tomada de decisão é prejudicada. Além disso, o tempo de resposta diminui, expondo as empresas a situações possivelmente perigosas.

No entanto, ao contar com a tecnologia, o processo é facilitado. A Flash Expense oferece funcionalidades em 3 planos diferentes que automatizam o lançamento de despesas e evitam o desencontro de informações.

Com isso, não há necessidade de fazer o mesmo registro em mais de um sistema, evitando as chances de erros.

Além disso, é possível reunir todas as informações pertinentes em uma única plataforma com a integração contábil e ERP, garantindo total visibilidade e controle dos gastos.

Se não fosse suficiente, a Flash Expense oferece relatórios automatizados, economizando tempo e fornecendo um histórico para comparações posteriores.

Entre em contato conosco e solicite uma demonstração.

ENTRE EM CONTATO

Preencha o formulário e venha ser Flash

Agende uma demonstração e conheça o lado rosa da gestão de benefícios, pessoas e despesas.

Business

20 mil

empresas

Smile

1 milhão

usuários

Premium

5 bilhões

transicionados

Centralize sua gestão de benefícios, pessoas e despesas corporativas em um só lugar

icon-form

Descubra nossas soluções

Não enviaremos Spam ✌️