O que é e o que faz um Chief Compliance Officer na empresa?

Líder da equipe de compliance, o Compliance Officer tem a missão de comandar a regulação de padrões nas companhias, mas como ele faz isso?

Flash

As novas estruturas organizacionais também trouxeram novas nomenclaturas e cargos. Assim como se tornou comum encontrar CEOs e CFOs nas empresas, a posição de CCO, o Chief Compliance Officer, também vem ganhando seu espaço.

O Compliance Officer ou Chief Compliance Officer (CCO) é o profissional responsável por garantir que todos os procedimentos da organização sejam cumpridos.

Este executivo tem como objetivo assegurar a governança corporativa e, em sua essência, o fortalecer o compliance da companhia.

Seu papel primordial é a análise e gestão de riscos dentro da empresa, de forma a fiscalizar o andamento do programa de compliance.

O CCO também tem o dever de manter contato com o quadro diretivo – ou de sócios – da empresa ou superiores sobre os riscos e incidentes em potencial ou mesmo os que já foram identificados.

Cabe a ele e sua equipe a tarefa de promover e monitorar toda a conduta regulatória da organização, tanto no dia a dia quanto em casos especiais, como em viagens corporativas, por exemplo.

Este profissional ocupa uma posição relevante e essa responsabilidade exige conhecimento sobre questões da área jurídica, financeira e administrativa.

Ao longo deste conteúdo, vamos detalhar tudo o que envolve a posição de Chief Compliance Officer e mostrar a importância que este executivo tem para grandes companhias no Brasil e em todo o mundo.

Antes, porém, vamos relembrar o conceito básico do espaço de atuação desse profissional.

Em resumo, o que é a área de compliance?

A palavra compliance vem do verbo em inglês “to comply”, que significa “cumprir” ou “estar em conformidade” com as leis, regulamentos internos e externos e padrões éticos.

O objetivo da área é minimizar riscos e guiar os procedimentos das empresas. Envolve a verificação de regras, leis e normas estabelecidas por clientes, órgãos regulamentadores e fornecedores e se estão sendo cumpridos da forma correta.

Uma maneira simples de resumir o que é o compliance é defini-lo como um padrão de comportamentos no negócio, de forma que as ações colocadas em prática são postas para garantir relações transparentes e éticas entre empresas e o Poder Público.

O que faz um Chief Compliance Officer (CCO)?

Como líder da área de compliance, o Compliance Officer tem sob sua responsabilidade a equipe que vai ajudá-lo a assegurar que todas as normas internas sejam cumpridas.

Da política de reembolso à conduta de ética, tudo passa pela equipe de compliance e, consequentemente, pelo CCO.

Deste modo, para garantir que tudo siga corretamente, o executivo precisa conhecer a fundo todas as atividades da rotina na empresa.

Os procedimentos da companhia precisam ser seu manual, e o acompanhamento é a ferramenta que vai auxiliar a manter o dia a dia seguro conforme as normas internas e externas.

É responsabilidade do Compliance Officer implementar um programa de integridade, em que a empresa é informada sobre todos os riscos, tendo como obrigação relatar, controlar e fazer cumprir os regulamentos, leis e normas.

Como este profissional também pode ser um consultor externo, também pode ter a responsabilidade de vigiar, controlar e comunicar problemas aos contratantes.

A importância do CCO para regulações governamentais

É comum encontrar Compliance Officers atuando em empresas governamentais ou que tenham ligação com instituições estatais.

Em casos como este, o profissional é fundamental na implementação de uma fiscalização anticorrupção. Nesta posição, a função primordial do CCO será atuar como conselheiro e, quando as normas não forem cumpridas segundo os princípios éticos, é seu dever orientar a instituição quanto ao que deve ser feito.

Quais são os requisitos para se tornar um Chief Compliance Officer?

Por se tratar de um cargo de muita importância na hierarquia organizacional – se reportando diretamente ao presidente ou quadro de sócios – o Chief Compliance Officer precisa ser altamente capacitado.

Ele é responsável por gerir a legislação da instituição, o que demanda conhecimento e autoridade na área.

É necessário estar por dentro de tudo o que envolve uma administração segura, em termos jurídicos e financeiros, para assegurar o menor risco possível de transgredir as normas previstas.

O CCO também deve ter habilidades de persuasão e argumentação para que as melhores decisões sejam tomadas.

Muitas vezes, essa escolha pode ir contra a vontade dos sócios, mas deve ser defendida para que o interesse coletivo da companhia prevaleça.

Além disso, ter um olhar analítico para antecipar problemas e saber lidar com pressão são soft skills mais do que necessárias neste cargo. Identificar o que é imprevisível, improvável e incalculável também é papel do executivo, já que seu trabalho está diretamente ligado ao gerenciamento de riscos.

No dia a dia, o Chief Compliance Officer vai desempenhar diferentes papéis, sendo eles:

  • conselheiro;
  • defensor;
  • facilitador;
  • monitor;
  • sensibilizador;
  • conhecedor.

Conselheiro

Devido ao seu grande conhecimento sobre a área, o CCO ajuda a esclarecer dúvidas sobre quaisquer assuntos que envolvam como os colaboradores devem atuar em relação ao código de ética e outras questões que envolvam compliance.

O Compliance Officer Também precisa estar aberto a ouvir relatos sobre inconformidades com as normas e regras. É bom que as organizações tenham um canal de comunicação para denúncias, mas muitos colaboradores preferem relatar diretamente ao executivo.

Defensor

O profissional tem que estar apto para defender os fundamentos dos mecanismos de integridade e dos sistemas de compliance. Fora isso, ele garante que a empresa esteja de acordo com as regulamentações governamentais obrigatórias às operações.

Facilitador

O Chief Compliance Officer precisa se manter atualizado e integrado com os demais colaboradores da empresa, visando encontrar as melhores soluções para atingir os objetivos e garantir a existência dos princípios de ética e integridade.

Este papel está relacionado ao cumprimento das normas internas e externas por parte da instituição, de forma a assegurar a eficácia de todos os processos e evitar desvios de condutas.

Monitor

Monitorar os resultados das ações implementadas no programa de compliance é responsabilidade deste profissional também.

Sensibilizador

Para que o CCO tenha bons argumentos é necessário que ele tenha bastante conhecimento e poder convencimento. Desta forma, ele garante que os integrantes da instituição cumpram com os procedimentos de compliance.

Isso é importante não somente durante a implementação do programa, mas também durante o processo de manutenção.

Conhecedor

Este profissional precisa ter um profundo conhecimento do negócio. O primeiro passo de compliance, inclusive, é a análise de riscos e para fazer tal trabalho é necessário que o colaborador conheça o perfil e as particularidades da empresa.

Em um cenário onde a tecnologia surge como necessidade para auxiliar gestores e executivos C-Level a potencializarem a operação corporativa, a Flash xpense aparece para otimizar todo o processo financeiro empresarial.

Dentro disso, o compliance financeiro se destaca pela importância da transparência e um controle eficiente de gestão de despesas corporativas.

Quer saber como podemos ajudar a revolucionar a gestão financeira da sua empresa? Fale com um de nossos consultores e solicite uma demonstração gratuita agora mesmo.

ENTRE EM CONTATO

Preencha o formulário e venha ser Flash

Agende uma demonstração e conheça o lado rosa da gestão de benefícios, pessoas e despesas.

Business

20 mil

empresas

Smile

1 milhão

usuários

Premium

5 bilhões

transicionados

Centralize sua gestão de benefícios, pessoas e despesas corporativas em um só lugar

Descubra nossas soluções

Não enviaremos Spam ✌️