Deixe seu trabalho mais simples com a Flash

Fale com um especialista

Como abordar candidatos no LinkedIn? Um guia completo para recrutar na rede social

Confira dicas de especialistas para encontrar e abordar talentos na rede social. Veja, ainda, exemplos de mensagens para utilizar.

Flash

Maior plataforma de mídia social profissional do mundo, o LinkedIn conta hoje com mais de 850 milhões de usuários em 200 países e territórios, segundo dados divulgados pela própria plataforma. Essas e outras características fazem da rede um espaço privilegiado para a busca de talentos nos mais diversos setores. 

Dados da Pesquisa LinkedIn no Brasil 2021, realizada pela Opinion Box, indicaram que 36% dos brasileiros usam o serviço ao menos uma vez por dia. Fora isso, para 61% dos usuários, o principal uso é a busca por vagas.

Mas, se por um lado, nenhum RH tem dúvida da importância da rede para recrutamento de profissionais, a pergunta que toda empresa busca responder é: qual a melhor estratégia para atuar por lá? 

Para ajudar os profissionais de gestão de pessoas, montamos este guia de recrutamento para o LinkedIn. Confira dicas sobre como utilizar a mídia social, aprimorar sua publicação de vagas e até como abordar candidatos. Confira a seguir:

Banner 5 - Dashboard indicadores RH (1)

5 dicas para uma abordagem eficiente no LinkedIn

  1. Tenha um perfil de empresa atrativo

Um primeiro ponto a lembrar é que o LinkedIn, antes de tudo, é ferramenta feita para o networking não uma plataforma de contratação para empresas ou profissionais. Ou seja, ela serve para criar visibilidade, ajudando pessoas e organizações a trabalharem sua marca empregadora/profissional. 

Ou seja, mais do que postar vagas, o LinkedIn é um espaço para a empresa mostrar os seus valores, compartilhar ações de endomarketing e até mesmo depoimentos de funcionários sobre como é trabalhar na companhia. Lembre-se: os conteúdos precisam ser genuínos e corresponder ao que, de fato, é o dia a dia da empresa. 

  1. Seja claro sobre a vaga 

Essa é a ação mais importante. Ter bem organizado todos os dados sobre a vaga, desde as características do profissional esperado até os benefícios da contratação, é fundamental para todos os passos seguintes. 

Busque não exigir capacidades acima do necessário para a colocação, pois esse cuidado aumenta a assertividade da vaga e ajuda a ampliar a diversidade na empresa.

  1. Capriche no anúncio da vaga

Embora você vá abordar diretamente profissionais atuantes na plataforma, não deixe de publicar a vaga de maneira aberta no perfil da empresa por meio de anúncio. 

Trata-se de uma publicidade muito funcional, mesmo quando a opção é pela divulgação gratuita, pois é comum que usuários compartilhem vagas que consideram interessantes. 

Um bom anúncio vai ajudar suas vagas chegarem às pessoas certas, resume Lud Pascotto Scheddin, sócia fundadora da ImersaON, consultoria especializada em contratação de talentos com atuação internacional. “Para ter assertividade, é preciso usar o vocabulário e as competências corretas para atrair o candidato com melhor perfil e potenciais”, explica.

Leia mais: Employer Branding: como criar uma estratégia de marca empregadora no LinkedIn

  1. Busque ativamente os profissionais desejados

Os anúncios são ferramentas importantes, mas o fato de o LinkedIn ser uma rede social permite que o RH faça buscas e aborde diretamente os profissionais. E essa pode ser  muitas é a melhor forma de chegar aos talentos necessários para sua empresa. 

Chamada “hunting”, a prática não é nova, mas ela é potencializada no LinkedIn. “Nada melhor do que buscar ativamente os perfis. Infelizmente, para alguns cargos, há pouco uso da ferramenta e é necessário fazer hunting nos moldes tradicionais”, Mariana Scheddin, CEO da ImersaON.

Algumas dicas na hora de fazer as buscas:

  • Use a ferramenta de busca da plataforma, identificada por uma lupa ao lado esquerdo da parte superior do site; 
  • Utilize alguns comandos como “AND”, “OR” e “NOT” para afinar sua busca. Por exemplo, ao buscar profissionais que entendam de uma linguagem de programação e Internet das Coisas, é possível colocar: “Java” AND “IoT”. Já o comando “OR” permite achar candidatos que tenham uma capacidade ou outra e o “NOT” permite excluir características.

Leia também: Os segredos de recrutamento de 7 dos maiores líderes do mundo

  1. Como mandar mensagem para candidatos no LinkedIn?

De acordo com as especialistas, não existe fórmula mágica para abordar os profissionais no LinkedIn. Porém, para melhorar a aproximação, o perfil da empresa precisa transmitir confiabilidade, com informações atualizadas, publicações úteis e interações de funcionários e parceiros. 

“Acreditamos que os profissionais hoje já são bombardeados com tantas abordagens, o que pode dificultar o retorno. Por isso, é tão importante fazer um bom relacionamento na rede”, afirma Lud. 

A abordagem deve ser direta, apresentando a empresa e o motivo do interesse. Um exemplo seria: “Olá. Representamos uma empresa multinacional e estamos buscando um profissional com experiência na área X Como está o seu momento profissional?". 

A partir daí, a conversa pode se desenrolar conforme as respostas do profissional. É importante ter previamente todas as informações sobre a vaga para passar segurança. 

  1. Confira se o profissional atende aos requisitos da vaga

Durante a conversa via LinkedIn, depois de apresentada a proposta da vaga, é importante verificar se o profissional atende realmente a todos os requisitos. Faça perguntas educadas, do tipo: “Gostaríamos de entender melhor sua experiência na atividade X” ou “Pode me falar um pouco melhor sobre seu trabalho com a ferramenta Y”. Se tudo estiver dentro dos padrões, o próximo passo é marcar uma entrevista presencial.

Banner 8 - Planilha Turnover

Dicas para não errar ao buscar talentos no LinkedIn

  • Cuidado com perfis desatualizados: o LinkedIn é uma ferramenta boa para fazer novas conexões. Porém, em relação ao recrutamento, só há efetivo resultado se o perfil da pessoa abordada estiver atualizado. Fora isso, é necessário aguardar o timing do candidato, pois não é uma rede em que pode se esperar respostas imediatas.

  • Não aposte só no LinkedIn: "O erro mais comum é acreditar que somente o LinkedIn e mais uma outra ferramenta trarão os resultados esperados para um processo seletivo”, afirma a headhunter Mariana. Os caminhos tradicionais, como anúncios de vagas em sites de empregos e divulgação boca a boca, hoje se unem à publicação em espaços segmentados (por exemplo, sites com vagas em áreas como TI ou medicina). Um anúncio pensado para WhatsApp também pode dar bons frutos, principalmente, em casos de vagas afirmativas, que circulam com mais facilidade.

  • Não use o LinkedIn para devolutivas: dar um retorno negativo ao candidato por meio de mensagem no LinkedIn pode soar excessivamente informal e pesar negativamente para a imagem da empresa. Para evitar essa situação, durante a abordagem, busque obter outros canais de contato com o profissional, como e-mail ou celular, e prefira utilizá-los se chegar o momento de uma devolutiva negativa.

Para que serve o LinkedIn Recruiter? O recurso vale a pena? 

O LinkedIn Recruiter é uma opção premium da ferramenta, disponível nas versões Lite e completa, que oferece funcionalidades extras voltadas à contratação de profissionais. 

Entre as principais funcionalidades está o envio de mensagens “InMail” para qualquer usuário da plataforma, sendo possível realizar o envio de 30 mensagens no plano Lite e 150 na versão completa. 

Além disso, são disponibilizados 20 filtros a mais para perfis de candidatos na versão Lite e 40 na completa. Esses filtros permitem que o recrutador selecione características como a localidade dos candidatos, especifique fluência de idioma ou insira e salve critérios personalizados.

Quanto custa o LinkedIn Recruiter?

Infelizmente, não são ferramentas baratas, o que faz elas serem mais utilizadas por empresas especializadas em recrutamento ou grandes companhias, que realizam muitas contratações por mês. 

Para se ter uma ideia, em 17/03/2024, a versão Lite do LinkedIn Recruiter custava 739,99 reais por mês, ou 7.319,88 reais no plano anual. O valor da versão completa só é fornecido por representantes comerciais da rede social e varia de acordo com as ferramentas contratadas.

Por fim, uma dica extra: vale lembrar que o LinkedIn é mais eficiente para o recrutamento dos chamados profissionais do conhecimento, aqueles que desempenham funções mais corporativas. Para posições mais técnicas ou operacionais vale a pena apostar em outras ferramentas mais especializadas. 

ENTRE EM CONTATO

Preencha o formulário e venha ser Flash

Agende uma demonstração e conheça o lado rosa da gestão de benefícios, pessoas e despesas.

Business

20 mil

empresas

Smile

1 milhão

usuários

Premium

5 bilhões

transicionados

Centralize sua gestão de benefícios, pessoas e despesas corporativas em um só lugar

icon-form

Descubra nossas soluções

Não enviaremos Spam ✌️