Assine nossa newsletter

Quero assinar

Recrutamento e seleção: um guia completo para o RH

Um processo de recrutamento e seleção estruturado pode ajudar na atração e retenção de talentos. Saiba mais no blog da Flash!

Flash

Recrutamento e seleção são processos importantíssimos para qualquer empresa. Isso porque podem influenciar o clima organizacional, os resultados e, até mesmo, o sucesso do negócio.

Como profissional de RH, é preciso aprender a contratar pessoas capacitadas e alinhadas com a demanda e cultura de uma organização. E a melhor forma para isso é estruturar um processo realmente eficiente.

Como há muito o que explorar dentro desse amplo tema, preparamos este guia completo de recrutamento e seleção para você tirar suas dúvidas. Confira, a seguir:

O que é recrutamento e seleção?

Recrutamento e seleção de pessoas são processos responsáveis por identificar e atrair talentos que combinem e que agreguem valor à sua empresa.

Afinal, são as pessoas que dão vida às ideias, decisões e criações de qualquer negócio. E, com um bom fit cultural, as duas partes – empresa e colaborador – podem se beneficiar e evoluir juntas.

O recrutamento e a seleção envolvem diferentes etapas, que vão desde a definição da vaga até o aceite da proposta de trabalho pelo candidato. Se tudo isso for bem feito, as chances de adicionar os profissionais certos ao time são maiores.

O departamento de Recursos Humanos é quem cuida do recrutamento e seleção de pessoas dentro das empresas. Contudo, ele pode ser executado também por diretores ou gestores.

Qual a diferença entre recrutamento e seleção?

Apesar de serem tratados como algo único, recrutamento e seleção são conceitos distintos. Naturalmente, primeiro ocorrem as etapas de recrutamento e, depois, as de seleção.

Veja, abaixo, o que conceitualmente cada um significa:

  • Recrutamento: tem como foco atrair candidatos para as vagas disponíveis em uma companhia;
  • Seleção: se dedica a avaliar as pessoas candidatas para escolher o profissional mais qualificado para cada vaga.
Imagem não encontrada

Indicadores de recrutamento e seleção

Os indicadores de recrutamento e seleção são KPIs (Key Performance Indicators) utilizados para avaliar se a estratégia de contratação do RH está sendo efetiva.

Por meio da análise desses indicadores, é possível determinar quais etapas do processo podem ser melhoradas. Confira, a seguir, uma relação dos principais KPIs de recrutamento e seleção:

  • Número de currículos recebidos: essa métrica ajuda a avaliar a efetividade dos canais utilizados para a divulgação da vaga;
  • Fit cultural: quanto um candidato se encaixa no perfil da empresa;
  • Custo de contratação: qual foi o custo-benefício de todo o processo de recrutamento e seleção;
  • Turnover: qual é a taxa de rotatividade da empresa. Os resultados desse indicador podem estar relacionados ao fit cultural, à capacidade atual da organização de reter talentos, à qualidade dos benefícios oferecidos, entre outras coisas;
  • Satisfação: qual foi a experiência dos candidatos durante o processo de recrutamento e seleção;
  • Funil de contratação: avaliação da taxa de conversão de cada etapa, desde a triagem até a admissão.

Testes para recrutamento e seleção

Já que falamos dos indicadores de recrutamento e seleção, é válido também abordar uma das formas de melhorar os resultados desses KPIs: aplicação de testes.

Ao longo de todo o processo, os profissionais de RH podem aplicar diferentes tipos de testes para avaliar as aptidões dos candidatos.

Existem testes de raciocínio lógico, de conhecimentos técnicos ou específicos, de línguas, entre tantos outros.

Esses testes auxiliam na triagem dos candidatos, além de aumentarem a credibilidade e confiança de todos os envolvidos.

Isso, por sua vez, pode ajudar a melhorar a candidate experience (experiência do candidato). Ou seja, como ele se sente com relação à empresa após passar por um processo seletivo, sendo contratado ou não.

Processo de recrutamento e seleção: passo a passo

Quais são as etapas de um processo de recrutamento e seleção? Ainda que cada empresa possa adaptar e definir as suas, alguns passos são indispensáveis. Veja a seguir:

1. Definição da vaga

O recrutamento e seleção de pessoas começa com a definição da vaga, ou seja, a finalidade da contratação. O novo posto deve ser pensado a partir do organograma empresarial e das demandas disponíveis, mas vai muito além do cargo a ser preenchido.

É preciso estabelecer o nível de experiência exigido, bem como as habilidades necessárias e o perfil para a função, além das responsabilidades, salário inicial e benefícios previstos.

Por fim, é necessário reunir todas essas informações em uma descrição clara, atrativa e completa que será divulgada nos canais de recrutamento.

Uma vaga bem definida rende descrições mais estruturadas e assertivas, aumentando as chances de uma contratação mais eficiente e vantajosa.

Isso porque os candidatos terão melhores parâmetros para saber se seu perfil tem match com a oportunidade divulgada ou não.

2. Divulgação

A segunda etapa do recrutamento e seleção é exatamente a de divulgação da vaga, a abertura da oportunidade propriamente dita.

Aqui, o anúncio da vaga é publicado em portais de emprego, agências, redes sociais e outras plataformas/canais.

Também há a possibilidade da divulgação interna da vaga, disponibilizando-a para ser preenchida por atuais integrantes do time.

A definição dos pontos de divulgação depende do público-alvo da vaga e do perfil de contratação da empresa. No entanto, utilizar ao menos um meio de divulgação digital é essencial nos dias atuais.

Imagem não encontrada

3. Triagem

Após a divulgação da vaga, a empresa começará a receber candidaturas, conforme as orientações e requisições contidas na descrição.

Então, se inicia a etapa de triagem, que consiste na primeira análise e filtragem dos currículos e candidatos.

Os critérios de seleção durante a triagem dependem das práticas e diretrizes de cada empresa, assim como das candidaturas recebidas.

Caso a triagem não renda um grupo interessante de possíveis candidatos à vaga, vale reavaliar a descrição e estratégia de divulgação da vaga.

Agora, se a triagem render bons nomes, é hora de contatar os candidatos escolhidos para a próxima etapa da seleção. Geralmente, essa comunicação é feita por meio da plataforma de divulgação da vaga ou via e-mail.

Leia também: “Os segredos de recrutamento de 7 dos maiores líderes do mundo”

4. Seletiva

Os passos seguintes são as etapas de seletiva. Aqui, entram as dinâmicas em grupo, testes de conhecimentos técnicos, avaliações psicológicas, entrevistas e demais técnicas de recrutamento e seleção que a empresa decidir utilizar.

Mais uma vez, não existe um padrão único e correto de seleção, tudo depende das particularidades e preferências da organização.

O objetivo é obter o máximo de informações sobre as habilidades e o comportamento dos candidatos para chegar ao candidato que mais se encaixa no perfil desejado. Por isso, é comum que duas ou mais metodologias citadas acima sejam aplicadas.

No entanto, vale lembrar que as etapas e ferramentas adotadas devem ser coerentes e assertivas — para ambos os lados. Um processo seletivo oneroso e antilógico pode desmotivar os profissionais, além de prejudicar o recrutamento e a reputação da empresa.

Imagem não encontrada

5. Proposta e negociação

A partir da seletiva, a instituição deve chegar ao candidato ou candidatos a quem gostaria de fazer uma proposta.

Neste caso, uma oferta de emprego é formalizada e apresentada ao profissional aprovado para a vaga. E, então, ele tem a opção de aceitar, negar ou negociar e tentar chegar a um acordo que seja aceitável para ambas as partes.

Este processo costuma ser bastante delicado e envolve análises, cálculos, conversas e follow-ups. A empresa terá de ceder e adaptar a proposta caso queira garantir a contratação do profissional selecionado.

Nem sempre essa negociação se trata apenas de questões salariais. Ela envolve todos os aspectos da contratação. No final, se trata basicamente de estabelecer os limites e exigências de cada lado da relação que está sendo estabelecida.

Os benefícios, inclusive, podem ser um grande diferencial na hora de atrair os melhores profissionais. Segundo o Guia Salarial 2023 da Robert Half, cerca de 57% dos trabalhadores entrevistados consideram o pacote de benefícios na hora de aceitar um trabalho.

Nesse sentido, a oferta de benefícios flexíveis se torna uma arma poderosa na briga por talentos. Afinal, eles trazem flexibilidade e maior liberdade — e aumentam a percepção de valor dos profissionais.

Não à toa, segundo uma pesquisa feita pela Flash com 140 empresas, 30% dos RH’s dizem que conseguiram atrair mais candidatos para os seus processos seletivos após a oferta de benefícios flexíveis.

6. Efetivação e feedback final

Após a negociação, uma decisão final é tomada pela empresa e ela deve ser oficializada. Ou seja, é hora de encerrar a seleção com a efetivação do novo colaborador e envio de feedback para os demais.

O RH deve comunicar ao profissional que será contratado os termos finais da proposta e os passos para sua admissão.

Conheça o módulo de admissão digital da Flash:

Já os outros candidatos devem ser comunicados que a vaga foi preenchida e o processo seletivo foi finalizado – caso isso já não tenha sido feito nas etapas anteriores.

Também é fundamental agradecer aos participantes e demonstrar abertura para novas oportunidades àqueles que tiveram um bom desempenho na seleção.

Não são raras as vezes em que um processo de recrutamento e seleção acaba rendendo bons candidatos para vagas diferentes e/ou futuras.

Um bom processo seletivo serve para construir um banco de talentos e agilizar os próximos que forem abertos pela empresa!

Quais são os 5 tipos de recrutamento e seleção?

Para além das etapas, existem diferentes modelos de recrutamento e seleção que podem ser adotados pelas companhias. Um processo seletivo pode ser:

  • Externo – Quando o recrutamento e seleção é voltado apenas para profissionais que não fazem parte do quadro de colaboradores da empresa.
  • Interno – Quando apenas funcionários da organização podem se candidatar e serem selecionados para a vaga.
  • Misto – Tanto profissionais de fora quanto colaboradores podem participar do recrutamento e seleção.
  • Online – Quando todas as etapas ocorrem de forma remota, por meio da internet. Possui como vantagem a praticidade e inclusão de profissionais de outros estados ou países.
  • Às cegas – Uma prática voltada para gerar análises menos enviesadas e focar apenas nas habilidades, experiências e desempenho profissional dos candidatos. Neste modelo, informações como gênero, raça e idade, por exemplo, ficam de fora das candidaturas e etapas de seleção. Interessante, né?

Profissionais da equipe de recrutamento e seleção

Para cada tipo de processo de recrutamento e seleção, há especificidades que vão ser atendidas por diferentes profissionais. Mas, para um bom desempenho da equipe responsável pelo processo seletivo, alguns cargos se mostram indispensáveis.

A começar pelo recrutador, o profissional responsável pela atração dos profissionais e seleção dos currículos na etapa de triagem. Toda a parte de descrição das vagas fica nas mãos dele.

Tem também o headhunter, que assim, como o recrutador, também fica responsável pela atração de talentos. A principal diferença é que ele vai atrás de profissionais específicos, já no mercado de trabalho, que se encaixem perfeitamente nas oportunidades oferecidas.

O analista de recrutamento e seleção de pessoas está presente em todas as etapas do processo, auxiliando os demais profissionais no que for necessário. Seu conhecimento da cultura organizacional e dos diferentes setores da empresa precisa ser bem apurado.

E, por fim, tem o psicólogo, que, por meio de testes, entrevistas e avaliações comportamentais, analisa o perfil psicológico dos candidatos.

Imagem não encontrada

Que tal otimizar e simplificar este processo?

Muitas tendências têm surgido e impactado a área de recrutamento e seleção, como People Analytics, gamificação, home office e trabalho híbrido, Employee Experience…

Mas a tendência que tem se tornado a maior aliada do RH na hora de contratar novos funcionários, sem dúvidas, é a tecnologia. Por meio dela, é possível automatizar diversos processos e facilitar a vida dos profissionais e dos candidatos do processo seletivo.

Quer saber mais? Veja como a Flash People funciona na prática e tudo que ela pode fazer pelo seu time de RH!

Leia mais conteúdos no blog:

+ Os segredos de recrutamento de 7 dos maiores líderes do mundo

+ Como funciona o recrutamento às cegas na empresa do rapper Emicida

+ Recrutamento Preditivo: O que é e como funciona essa estratégia

ENTRE EM CONTATO

Preencha o formulário e venha ser Flash

Agende uma demonstração e conheça o lado rosa da gestão de benefícios, pessoas e despesas.

Business

20 mil

empresas

Smile

1 milhão

usuários

Premium

5 bilhões

transicionados

Centralize sua gestão de benefícios, pessoas e despesas corporativas em um só lugar

icon-form

Descubra nossas soluções

Não enviaremos Spam ✌️