Veja estratégias para combater o sedentarismo na era do home office

Descubra como o cartão Flash pode contribuir para combater o sedentarismo e estimular uma vida mais saudável para os funcionários da sua empresa.

Flash

À primeira vista, ser sedentário pode parecer uma escolha pessoal, um “estilo de vida”. Mas basta olhar com um pouco mais de atenção para notar que não se trata de uma questão tão simples. O sedentarismo é fator de risco e está associado a algumas das doenças crônicas que mais matam no mundo, como problemas cardiovasculares, hipertensão, diabetes e alguns tipos de câncer.

É desta forma uma questão que deve ser amplamente discutida quando se fala da saúde dos colaboradores. Incentivar funcionários a incluírem a prática da atividade física em suas rotinas, portanto, é uma ação de responsabilidade social das empresas, uma vez que o trabalho consome a maior parte do dia das pessoas.

Traz ainda um benéfico efeito colateral para a saúde financeira das corporações. Segundo uma pesquisa da OMS (Organização Mundial da Saúde), o sedentarismo está associado à perda de US$ 14 bilhões por ano nas empresas, e os gastos anuais com assistência médica chegam a US$ 54 bilhões.

Mas o que é sedentarismo? De acordo com o Colégio Americano de Medicina do Esporte, ele é caracterizado pela prática de atividades físicas leves ou moderadas com tempo inferior a 150 minutos por semana, para a população entre 18 e 60 anos.

O que pouca gente sabe é que existem diferentes tipos de sedentário, explica o médico e professor Sérgio Rocha Piedade, coordenador de medicina do exercício e do esporte da Unicamp. E eles podem ser divididos em:

  • Indivíduos que nunca se sentiram motivados a fazer atividades físicas e simplesmente adotaram o sedentarismo como estilo de vida, ou seja, são sedentários de carteirinha;
  • Pessoas que se tornaram sedentárias após problemas de saúde ou lesão física;
  • Sedentários que apresentam quadro de labilidade emocional e psicológica, ou seja, baixa disposição para fazer atividades físicas.

O papel das empresas no combate ao sedentarismo

Mais do que disponibilizar plano de saúde, as empresas precisam criar políticas de promoção de saúde para os seus colaboradores. “O sedentarismo é um comportamento nocivo, com impactos negativos em vários domínios, como qualidade de vida, bem-estar e produtividade no trabalho”, diz Silva-Junior.

Assim, cabe às empresas “conscientizarem o gestor para atuar na identificação de empregados com comportamento sedentário ou não, oferecer informação, criar e estimular programas de atividade física e orientação alimentar para construir uma sociedade mais saudável, longeva e com qualidade de vida”, orienta Piedade.

Ginástica laboral, campanhas de conscientização para a importância da atividade física para a longevidade, criação de grupos de caminhadas ou corridas, realização de competições e gincanas internas e de parcerias com academias. Há várias possibilidades de atuação para o RH das empresas contra o sedentarismo, enumera o médico Moisés Cohen, ortopedista do Hospital Israelita Albert Einstein e presidente da comissão médica da Federação Paulista de Futebol. Essa tomada de consciência está em processo no ambiente corporativo brasileiro. "Hoje em dia, as empresas têm se comportado de uma maneira interessante, já há um estímulo para a prática de esportes", avalia Cohen.

Mas de nada adianta promover ações espaçadas, sem continuidade, ou mesmo oferecer descontos em academias se a cultura da empresa conduz o colaborador ao sedentarismo - submetendo-o a uma rotina de trabalho de longas horas à frente do computador.

É aí que a atuação do RH se faz mais necessária, modificando a mentalidade dos líderes. Precisa de um argumento? Incorporar a atividade física não só combate o sedentarismo como favorece a integração dos funcionários. Ou seja, é uma daquelas situações "win-win".

Tecnologia, pandemia e sedentarismo

O avanço da tecnologia tem papel fundamental no aumento dos casos no Brasil, onde 47% dos adultos são sedentários. “Hoje, nossas ações são mais digitais e menos físicas, nos exercitamos menos, acessamos cada vez mais o smartphone, o computador. Assim, diminuímos exponencialmente o nosso gasto de energia, nos alimentamos cada vez mais de produtos ultraprocessados”, alerta o professor Piedade.

A pandemia de coronavírus agravou a situação, complementa João Silvestre da Silva-Junior, professor da USP e do Centro Universitário São Camilo. “Com a instituição do teletrabalho, as pessoas tiveram uma diminuição na realização de atividades físicas que fazem parte do cotidiano e contribuem com uma movimentação e gasto calórico, como o deslocamento casa-trabalho-casa. E isso não foi necessariamente compensado com o desenvolvimento de outras estratégias para se movimentar em ambiente doméstico”.

Deixar de ser sedentário não é tarefa fácil, esclarece Piedade. Quem deseja começar uma atividade física é aconselhado a procurar um médico do esporte para que se possa “identificar a causa ou doença sistêmica preexistente que o levou a ser uma pessoa sedentária”, afirma. Assim, um especialista poderá avaliar e estabelecer a melhor estratégia em cada caso.

Fazem parte do processo a conscientização sobre a necessidade de adotar a atividade física na rotina, entender os benefícios dos exercícios físicos e da prática de esportes para a saúde óssea, muscular, cardiovascular, pulmonar e imunológica. Também é importante reforçar a noção de que se manter ativo beneficia a autoestima e a vida social.

Praticar atividades físicas regularmente favorece a saúde mental, contribui para o relaxamento físico, para a redução de dores no corpo e até do sofrimento, aponta Silva-Junior.

Leia também: Como implementar ações de saúde

Benefícios como aliados para uma vida saudável

Cartões multibenefícios, como o oferecido Flash, são um grande aliado do RH e dos colaboradores. Muito além do convênio médico, a categoria Saúde possibilita que mais do que cuidar dos efeitos do sedentarismo, combatê-lo.

Com o benefício de Saúde, é possível oferecer ao colaborador a oportunidade de experimentar diferentes práticas e terapias, escolhendo a atividade com a qual mais se identifica.

Um exemplo de parceiro Flash no combate ao sedentarismo é a Tecfit. Academia especializada em treinamentos sem pesos, com 40 unidades espalhadas pelo Brasil. Conta com equipamentos de última geração, como eletrodos que estimulam as fibras musculares.

Já a Liti Saúde, também parceira Flash, é uma plataforma de controle de peso que utiliza a tecnologia para auxiliar o processo de emagrecimento e a melhoria na alimentação.

E você, o que tem feito para ajudar os colaboradores a sair do sedentarismo?

Acompanhe mais conteúdos em nosso blog

+ O impacto dos benefícios em saúde na retenção de talentos

+ Como um plano de desenvolvimento individual pode auxiliar a empresa

+ Gestão da mudança: como criar uma cultura corporativa positiva

ENTRE EM CONTATO

Preencha o formulário e venha ser Flash

Agende uma demonstração e conheça o lado rosa da gestão de benefícios, pessoas e despesas.

Business

20 mil

empresas

Smile

1 milhão

usuários

Premium

5 bilhões

transicionados

Centralize sua gestão de benefícios, pessoas e despesas corporativas em um só lugar

Descubra nossas soluções

Não enviaremos Spam ✌️