Recrutamento digital: o que é e como usá-lo a favor da marca empregadora

Descubra como o recrutamento digital pode revolucionar sua estratégia de recrutamento e seleção de talentos e otimizar o tempo do RH.

Flash
 
 

Recrutamento digital é o termo empregado para traduzir uma abordagem em alta no meio corporativo: a adoção de tecnologias digitais em diferentes etapas do recrutamento e seleção, a fim de torná-lo mais assertivo, ágil e econômico.

Uma tendência que vai ao encontro de um um dos principais desafios das equipes de RH nas empresas, segundo pesquisa inédita realizada pela Flash: atrair talentos.

O estudo também mostra que o recrutamento e seleção também é a atividade que mais consome o tempo do RH: 24,3%, seguido por gestão da folha de pagamento.

Em linhas gerais, o recrutamento digital envolve a adoção de ferramentas disponíveis na Internet – como redes sociais, sites de emprego e testes online –, além do uso de softwares/plataformas digitais.

 

O objetivo é encontrar, atrair, avaliar e selecionar pessoas candidatas de forma mais otimizada. Essas mudanças são implementadas tendo em vista a melhoria dos processos seletivos e a contratação dos melhores talentos para a empresa.

Para o consultor em gerenciamento estratégico Allan Pimenta, diretor da Escola de Negócios, essas práticas são consequência do processo de digitalização da sociedade como um todo.

“Estamos na era pós-digital, onde a tecnologia já faz parte do dia a dia das pessoas de uma forma orgânica e natural. O recrutamento também evoluiu para essa era, e os contratantes têm a possibilidade de buscar de forma mais precisa as pessoas que têm maior aderência com o perfil desejado”, avalia.

Confira a seguir como o recrutamento digital pode ajudar os RHs a otimizarem o processo de R&S e trazer diferenciais para a marca empregadora.

Recrutamento digital e marca empregadora

Alinhado com as novas tecnologias e o futuro do trabalho, o recrutamento digital contribui para o fortalecimento da marca empregadora e uma maior conexão com as novas gerações.

“A presença online da empresa, em sites de carreira, redes sociais e outros canais digitais, pode melhorar sua reputação, tornando-a mais atraente para potenciais candidatos. Esta exposição demonstra que a organização faz uso de inovação e das tecnologias e está atualizada com as tendências tecnológicas e inovadoras. Desta forma, pode atrair candidatos mais jovens e orientados para a tecnologia”, pontua Samantha Mazzero, professora da FIA Business School.

 

Exemplos de práticas e ferramentas de recrutamento digital

Hoje, existem diversas ferramentas para atender às diferentes necessidades dos recrutadores, em etapas distintas do processo seletivo. Os softwares de recrutamento e seleção podem ser empregados, por exemplo, para divulgar oportunidades de emprego, monitorar o fluxo de candidaturas ou viabilizar entrevistas à distância por videoconferência.

“O recrutamento digital busca tirar proveito das diversas ferramentas disponíveis na Internet. Os recrutadores podem utilizar plataformas como LinkedIn, Facebook e Twitter para encontrar profissionais, interagir e divulgar vagas disponíveis. Para algumas posições, é possível realizar testes e avaliações online. E, finalmente, a inteligência artificial é uma peça cada vez mais presente. Alguns sistemas utilizam algoritmos para analisar currículos, identificar padrões e selecionar candidatos com base em critérios predefinidos”, explica a professora da FIA Business School.

Vantagens do recrutamento digital

Em relação aos modelos tradicionais de recrutamento, a versão digital apresenta vantagens, principalmente, em relação a três aspectos: alcance, eficiência e velocidade.

Como explica Pimenta, no recrutamento digital, tudo é mensurável. Isso significa que a empresa pode coletar e analisar dados sobre as etapas desse processo. A análise dessas informações traz insights valiosos para melhorar a estratégia de recrutamento na organização, pois “ajuda a tomar decisões mais bem-embasadas e a melhorar continuamente”, justifica o consultor.

 

Antes de analisar os dados, é possível tirar proveito da praticidade das tecnologias digitais. A possibilidade de anunciar em diferentes espaços da Internet, por exemplo, amplia a busca por profissionais até mesmo para outros países.

Já o emprego de ferramentas digitais que permitem personalizar e segmentar essa procura aumenta a chance de encontrar pessoas com habilidades específicas ou com perfis mais alinhados com a empresa.

Quando se trata de conquistar os melhores talentos em um mercado competitivo, a economia de tempo pode fazer a diferença. Lançar mão de plataformas de comunicação instantânea ou de programas que utilizam inteligência artificial para pré-selecionar currículos, por exemplo, são medidas que eliminam etapas, tornando o prazo de contratação mais curto e atraente.

Leia também: 11 ferramentas digitais para construir um RH 4.0

Como escolher uma plataforma de recrutamento digital

Há atualmente uma série de plataformas desenvolvidas para atrair e reter talentos e, desta forma, otimizar o processo de seleção e de admissão.

Normalmente contam com funcionalidades voltadas para a gestão de vagas e candidatos e também de dados coletados a partir dos processos seletivos realizados em seu ambiente. Dentro da plataforma, é possível, ainda: divulgar vagas; selecionar o perfil de interesse; e realizar pesquisas ativas acessando bancos de currículos de profissionais com as características desejadas.

Entre as vantagens de investir em um software de recrutamento digital, está ainda a possibilidade de centralizar diversas etapas do processo de recrutamento e seleção em um só local, além de simplificar a comunicação entre a empresa e as pessoas candidatas.

Antes de escolher a plataforma, porém, leve em conta as necessidades de sua empresa e a segurança. Durante as etapas de um processo de recrutamento digital, é coletada uma quantidade enorme de dados sensíveis das pessoas candidatas.

Torna-se essencial garantir que esse conteúdo seja armazenado e utilizado de forma segura e em conformidade com as leis de proteção de dados, para preservar tanto a privacidade de quem participou do processo quanto da reputação da empresa.

A empresa também precisa garantir que está em conformidade com todas as leis, tomar as medidas necessárias para proteger as informações dos candidatos e restringir o acesso a elas apenas às pessoas envolvidas no processo (estando devidamente capacitadas e conscientizadas).

Exemplo de plataforma digital segura e descomplicada de gestão de pessoas, a Flash People oferece, entre suas soluções, a opção Admissão Online, desenvolvida especialmente para agilizar e oferecer uma melhor experiência para quem está ingressando na empresa. Com a Flash People, a contratação é 100% digital e alinhada aos modelos de trabalho híbrido e remoto.

 

Como implementar o recrutamento digital na sua empresa

O mundo pós-digital é caracterizado por rápidas e constantes mudanças, e o recrutamento digital não é exceção. As empresas precisam estar dispostas a se atualizar e a adaptar suas estratégias à medida que novas tecnologias e tendências surgem.

É comum que a transição para o recrutamento digital encontre resistência por parte dos recrutadores já acostumados a metodologias mais tradicionais. Confira a seguir algumas dicas para ajudar o RH nessa jornada:

  • Treinamento e suporte: o primeiro passo é investir em treinamento e suporte para recrutadores, visando prepará-los para utilizar as novas ferramentas e também mostrando seus benefícios.
  • Investimento em tecnologia: a implementação de um processo de recrutamento digital pressupõe, também, o uso de plataformas e ferramentas tecnológicas adequadas, com investimento em softwares, infraestrutura e segurança de dados.
  • Integração de sistemas: o risco de lidar com uma grande quantidade de dados é o retrabalho. Para garantir a eficiência, diminuir o risco de erros e de duplicar esforços, as ferramentas digitais de recrutamento devem estar integradas ao sistema de gestão de RH da companhia.

“Com o recrutamento digital, é possível receber um número muito maior de candidaturas. Isso é ótimo, mas também pode tornar o processo de seleção mais complexo. É preciso ter um sistema eficaz para filtrar esses candidatos e identificar os melhores. E é nessa filtragem que muitas vezes podemos perder gente boa por parâmetros mal configurados”, opina Pimenta.

  • Atenção às pessoas: por fim, vale lembrar que, no mercado, quem procura por um emprego nem sempre está a par de todas as alternativas para encontrar uma vaga ou mesmo para participar de um processo de seleção virtual.

“O desafio aqui é usar a tecnologia para melhorar o trabalho, sem perder o toque humano, que é tão importante na hora de avaliar um candidato. É necessário refletir e entender como é a experiência dos candidatos, e não só dos aprovados. Ou seja, criar processos cuidadosos de feedback”, conclui Pimenta.

Veja dicas de boas práticas no recrutamento digital:

  • Use softwares de recrutamento e seleção

As plataformas de recrutamento e seleção são programas desenvolvidos especificamente para centralizar a gestão das etapas e dos detalhes do recrutamento digital.

Por coletarem dados e métricas da seleção, fornecem informações preciosas para análise estratégica na empresa, contribuindo para a melhoria de todo o processo e dando mais agilidade ao RH.

  • Adquira um sistema de gestão de pessoas

A plataforma Flash People é um software de gestão de pessoas que reúne todas as soluções para o RH – inclusive as funcionalidades de admissão online e People Analytics.

Pensada para agilizar e oferecer uma melhor experiência para quem está ingressando na empresa e para quem já trabalha nela, como um ecossistema digital, a ferramenta da Flash integra tarefas do dia a dia e comunica com transparência.

  • Anuncie as vagas online

É grande a variedade de opções disponíveis na Internet para anunciar vagas. Além de sites de empregos, as redes sociais (principalmente Linkedin, Facebook e Twitter), as plataformas de recrutamento e os sites das corporações se tornaram espaços atraentes e, em alguns casos, sem custo, para uma divulgação mais abrangente.

Ter um espaço exclusivo no site da empresa, inclusive, favorece a experiência dos candidatos.

  • Utilize as redes sociais

Para além de anunciar vagas, LinkedIn, Facebook e Twitter podem ser utilizados para pesquisa proativa de candidatos e candidatas em potencial.

São, ainda, uma opção de ferramenta para comunicação com quem já está participando de um processo seletivo. Além de uma forma estratégica de se posicionar como marca empregadora.

  • Realize testes online

Recurso para auxiliar na avaliação de competências e habilidades específicas, como a proficiência em um idioma ou determinada linguagem de programação.

  • Aproveite o People Analytics

Programas para coletar e analisar dados ao longo do processo de recrutamento podem ajudar a tomar decisões de forma mais bem-embasada e a melhorar a execução do trabalho.

  • Garanta uma boa experiência no mobile

Um recrutamento digital eficiente precisa ser mobile friendly (amigável aos candidatos que estão acessando o sistema pelo celular).Por isso, ao desenvolver uma estratégia de recrutamento digital, deve-se levar em conta que as ferramentas funcionem também no aparelho celular.

Leia também: Recrutamento às cegas da empresa do rapper Emicida tem entrevista por áudio no WhatsApp

Isso significa ter um site responsivo, oferecer a opção de se candidatar a uma vaga pelo celular, adaptar testes e entrevistas para uma boa experiência em pequenas telas, entre outros detalhes.

 

Continue lendo no blog da Flash

ENTRE EM CONTATO

Preencha o formulário e venha ser Flash

Agende uma demonstração e conheça o lado rosa da gestão de benefícios, pessoas e despesas.

Business

20 mil

empresas

Smile

1 milhão

usuários

Premium

5 bilhões

transicionados

Centralize sua gestão de benefícios, pessoas e despesas corporativas em um só lugar

Descubra nossas soluções

Não enviaremos Spam ✌️