O que são despesas de capital e como diferenciar

Descubra o que e quais são as despesas de capital da sua empresa. Saiba como classificar e diferenciar das despesas operacionais, correntes e de custeio.

Flash
 

As despesas de capital contribuem diretamente para a formação ou aquisição de um bem de capital. São classificadas como investimentos e tem o objetivo de manter e aprimorar o funcionamento da empresa visando retornos futuros.

Sendo assim, a compra material permanente, como propriedades, veículos e até o aporte na produção ou geração de novos bens e serviços têm seus valores classificados como despesa de capital.

Geralmente uma despesa de capital é identificada pela regularidade contábil. Ou seja, não é consumida ou alterada num período menor que um ano. Também conhecida como CAPEX, têm alta relevância para uma gestão financeira que visa o crescimento saudável e o desenvolvimento da companhia.

Ao realizar investimentos em ativos de longo prazo, a empresa melhora sua eficiência operacional, aumenta sua capacidade produtiva e consegue expandir sua atuação no mercado.

Entre os principais exemplos de despesas de capital, estão:

  • aquisição de máquinas, equipamentos, ferramentas e realizações de obras, entre outras despesas voltadas à produção;
  • aquisição de veículos ou transportes;
  • aquisição de imóveis, instalações ou terrenos para construção;
  • aquisição de móveis e utensílios;
  • treinamento de funcionários, sistemas e processos;
  • investimentos de pesquisa e desenvolvimento, como tecnologias, software e automação de processos, internos e para criação de novos produtos e serviços;
  • registro de marcas e patentes, assim como licenças e direitos autorais para proteção da empresa.

Abaixo, você confere as principais dúvidas e respostas sobre despesas de capital e sua importância para o financeiro de uma empresa. Acompanhe a leitura.

Por que o gestor financeiro precisa entender e diferenciar as despesas de capital?

Todo investimento apresenta riscos, e a responsabilidade do gestor financeiro é saber classificar as despesas da sua empresa. Feito isso, o próximo passo é analisar a disponibilidade de recursos e as perspectivas de retorno para embasar as tomadas de decisão.

Nessa avaliação é importante contemplar os seguintes pontos a respeito das despesas de capital:

  • ROI: se o retorno do investimento está sendo suficiente em comparação ao investimento inicial;
  • eficiência: verificar a produtividade da empresa com base no investimento das despesas;
  • ciclo de ativos: analisar e monitorar as necessidades de aquisições e valor que as aquisições existentes estão trazendo para a empresa;
  • outras despesas: avaliar se há um equilíbrio entre os recursos e os investimentos da empresa para uma gestão adequada das despesas corporativas, administrativas, fixas e variáveis, por exemplo.

Essa classificação é fundamental para que os gestores saibam diferenciar os tipos de despesas. Continue lendo e aprenda mais sobre as diferenças relacionadas à despesa de capital.

Qual a diferença entre despesas de capital e despesas operacionais?

As despesas operacionais, também conhecidas como OPEX, são os gastos responsáveis pelo funcionamento da empresa. Diretamente relacionados à prestação de serviços ou produção de bens, são representadas por exemplos como:

  • folha de pagamento de colaboradores;
  • seguro;
  • aluguel;
  • materiais de escritórios;
  • contas de água, luz e internet;
  • entre outras.

A principal diferença entre OPEX e CAPEX – despesas operacionais e despesas de capital – é a regularidade. Enquanto a primeira é frequente, o CAPEX é ocasional.

O que difere entre despesa de capital e corrente?

Diferentemente das despesas de capital, as despesas correntes são responsáveis pelo funcionamento dos serviços da empresa. Assim, podemos elencar dentro dessa categoria custos com manutenção, conservação, reposição e instalação de equipamentos, assim como a contratação dos prestadores de serviços.

Dessa forma, se usarmos como exemplo uma indústria, a aquisição do equipamento seria enquadrada como despesa de capital. Já o custo de manutenção recorrente dessa máquina é classificado como despesa corrente.

E entre despesas de capital e despesas de custeio: qual a diferença?

As despesas de custeio são uma subdivisão das despesas correntes. Logo, estão relacionadas a serviços e não a bens, como as despesas de capital.

Para diferenciar corretamente, utilizando o exemplo citado acima, os elementos de despesa de custeio incluem os juros, encargos e subsídios da aquisição do equipamento (despesa de capital) e da prestação de serviços terceiros (despesa corrente).

Agora que você já sabe classificar as despesas de capital e diferenciar as despesas correntes e de custeio, fica mais fácil identificar pontos de melhoria para que a gestão de despesas da sua empresa seja mais eficiente.

É fundamental que o gestor entenda esses e os diversos outros tipos de despesas, variando de acordo com o tamanho e ou segmento de atuação da organização.

Quer saber mais? Confira ainda mais dicas aqui no blog da Flash e aproveite para baixar nosso e-book com 5 ferramentas para automatizar o financeiro da sua empresa.

 

ENTRE EM CONTATO

Preencha o formulário e venha ser Flash

Agende uma demonstração e conheça o lado rosa da gestão de benefícios, pessoas e despesas.

Business

20 mil

empresas

Smile

1 milhão

usuários

Premium

5 bilhões

transicionados

Centralize sua gestão de benefícios, pessoas e despesas corporativas em um só lugar

Descubra nossas soluções

Não enviaremos Spam ✌️