Flash é a 1º empresa de benefícios flexíveis autorizada como instituição de pagamento pelo Bacen

Primeira empresa de benefícios flexíveis a se tornar instituição de pagamento pelo Bacen, a Flash poderá inovar ainda mais em soluções para os clientes.

Flash
 
 

Sem tempo para ler? Clique no play abaixo para ouvir esse conteúdo.

 

 

A Flash é a primeira empresa de benefícios flexíveis a se tornar uma instituição de pagamento (IP). Nesta terça-feira, 17, o Banco Central, por meio de publicação no Diário Oficial, anunciou que a fintech recebeu a permissão para ingressar oficialmente no sistema de pagamentos brasileiro.

Pioneira do mercado de benefícios flexíveis, a autorização é mais um passo para consolidar a Flash como um ecossistema de soluções que simplificam as rotinas de profissionais e empresas, do financeiro ao RH.

“Já são mais de 21 mil empresas que confiam em nós para gerir as operações de benefícios, despesas corporativas e pessoas. Com o aval do Banco Central temos a estrutura e a governança necessárias para continuar crescendo de forma acelerada e expandindo nossas soluções, enquanto oferecemos a segurança jurídica que nossos clientes precisam”, afirma Ricardo Salem, CEO e cofundador da Flash.

O que é uma instituição de pagamento?

De forma resumida, uma Instituição de Pagamento (IP) é uma empresa que tem como principais objetivos: gerir contas de pagamento, emitir instrumentos de pagamento (cartões físicos, virtuais, QR Code, etc), credenciar a aceitação de estabelecimentos, bem como outras atividades relacionadas à prestação de serviços de pagamentos, designadas pelo Bacen como, por exemplo, executar a remessa de fundos.

Os tipos de instituições de pagamento podem ser:

  • Emissor de moeda eletrônica: empresas responsáveis por gerenciar contas de pagamento do tipo pré-paga, na qual os recursos devem ser depositados previamente. Ex: Emissores de cartão de benefícios, como a Flash.
  • Emissor de instrumento de pagamento pós-pago: empresas que fazem a gestão de contas de pagamento do tipo pós-paga, em que os recursos são depositados para pagamento de débitos já assumidos. Ex: cartões pós-pagos corporativos.
  • Credenciadoras: empresas que habilitam estabelecimentos comerciais para a aceitação de instrumento de pagamento. Ex: empresas proprietárias de “maquininhas” ou "P.O.S." (Point of Sale).

Importante deixar claro que uma mesma instituição de pagamento pode atuar em uma ou mais modalidades. A Flash, por exemplo, foi autorizada nas duas modalidades que pleiteou junto ao Bacen: emissora de moeda eletrônica (pré-pago) e emissora de instrumento pós-pago.

O que é necessário para ser uma instituição de pagamento?

A autorização de instituição de pagamento (IP) é concedida para empresas que transacionaram mais de 300 milhões de reais nos últimos 12 meses e que cumpram uma série de exigências do Banco Central, como possuir um valor mínimo de patrimônio líquido e estruturas de governança voltadas ao combate de fraudes, lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo, segurança da informação, dentre outras.

Ludmila Machado, diretora jurídica da Flash, explica que a autorização concedida pelo Banco Central reforça o compromisso da Flash em inovar no mercado de benefícios ao mesmo tempo em que oferece segurança jurídica.

“Para conceder essa autorização, o Banco Central exige todo um arcabouço de governança para garantir que a Flash esteja em conformidade com a legislação. Ou seja, com a autorização como Instituição de pagamento, o Bacen reconhece que a Flash possui governança e liquidez necessárias para atuar como integrante do SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiro)”, diz.

O que muda, na prática, para a Flash?

Além de mais segurança, o que muda, na prática, agora que a Flash se tornou uma instituição de pagamento? No curto prazo, isso significa que a fintech passa a ter direito de emitir os próprios cartões e oferecer alguns produtos financeiros, como Pix, sem depender de um intermediário.

Hoje, o Pix, modelo de transferência instantânea, já é ofertado pela Flash em seu aplicativo para algumas categorias de benefícios e despesas corporativas, porém, a operação é feita por meio de uma empresa parceira. Ao internalizar essa operação, a Flash garante ainda mais segurança e agilidade para os nossos clientes.

Fora isso, como uma instituição de pagamento autorizada pelo Banco Central, a Flash poderá expandir significativamente seu leque de produtos, principalmente, nas soluções de Despesas Corporativas e Gestão de Benefícios.

"A autorização do Banco Central nos permitirá entrar em novos mercados, reduzir custos e desenvolver novos produtos com mais agilidade. Ou seja, é um mar aberto de oportunidades para a Flash inovar”, diz Ludmila.

E oportunidades, de fato, não faltam. Segundo estimativas, somente o setor de despesas corporativas movimenta cerca de 650 bilhões de reais anualmente.

Além de desenvolver soluções nas frentes em que já atua, a Flash também poderá ingressar em novos segmentos e ofertar serviços para outras áreas que também realizam operações financeiras dentro das companhias, como contas a pagar e gestão de folha de pagamento.

“Poderemos expandir o nosso ecossistema de soluções financeiras, agora mirando um mercado ainda maior. Já temos algumas novidades a caminho que nos ajudarão a aumentar a nossa participação de mercado”, finaliza Salem.

Continue a navegar no blog da Flash:

ENTRE EM CONTATO

Preencha o formulário e venha ser Flash

Agende uma demonstração e conheça o lado rosa da gestão de benefícios, pessoas e despesas.

Business

20 mil

empresas

Smile

1 milhão

usuários

Premium

5 bilhões

transicionados

Centralize sua gestão de benefícios, pessoas e despesas corporativas em um só lugar

Descubra nossas soluções

Não enviaremos Spam ✌️