Assine nossa newsletter

Quero assinar

Como proceder para pedidos de demissão com e sem aviso prévio na empresa

Veja como funciona o aviso prévio para quem pede demissão conforme a CLT. Confira as regras, condições e principais dúvidas para esses casos.

Flash
Sem tempo para ler? Clique no play abaixo para ouvir esse conteúdo.
 
 
 
 

O processo de pedir demissão pode ser complicado tanto para o funcionário que deseja se desligar quanto para o departamento de Recursos Humanos que gerencia a saída. Por isso, entender os detalhes do aviso prévio em pedidos de demissão é crucial para assegurar uma transição suave.

Existem diferentes cenários de demissão a considerar: a demissão sem aviso prévio, a demissão imediata e a demissão com cumprimento do aviso. Cada uma dessas situações tem implicações legais específicas e procedimentos que devem ser seguidos rigorosamente.

Para aqueles que optam por cumprir o aviso prévio, é vital conhecer todos os direitos e responsabilidades envolvidos. Isso inclui circunstâncias como a redução da jornada de trabalho durante o aviso prévio ou a opção por cumprir integralmente esse período.

A legislação trabalhista atual oferece diretrizes claras sobre o aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, além de especificar as regras para o aviso prévio indenizado. Também é importante estar ciente dos procedimentos para o pagamento das verbas rescisórias após a conclusão dos dias trabalhados.

Ao longo desse artigo, exploramos os diferentes tipos de aviso prévio aplicáveis em casos de demissão e as razões comuns que levam os funcionários a se desligarem. Discussões incluem tópicos como demissão sem aviso prévio, isenção de cumprimento do aviso e a demissão sem justa causa.

Finalmente, abordaremos questões frequentes como a possibilidade de pedir demissão e sair no mesmo dia, e como proceder ao cumprir o aviso prévio. Continue acompanhando para entender melhor as normas do aviso prévio.

Como funciona o aviso prévio em caso de pedido de demissão?

O aviso prévio é um período de notificação que um empregador ou empregado deve dar ao outro quando deseja a rescisão contratual. Durante esse tempo, os trabalhadores devem ser informados sobre as possibilidade e implicações de rescindir o contrato.

O aviso prévio é regulamentado pela CLT e pela Lei nº 12.506/2011. O Congresso Nacional estabeleceu a regra do aviso prévio proporcional ao tempo de serviço.

Duração do aviso prévio

De acordo com a CLT, 30 dias de aviso prévio é a duração mínima. No entanto, o decreto estabelece que, a cada ano completo de trabalho na mesma empresa, o empregado tem direito a mais 3 dias, com um limite máximo de 90 dias após o aviso prévio.

Redução da jornada de trabalho

O trabalhador pode reduzir as atividades em até 2 horas diárias, sem prejuízo salarial. Isso visa permitir que o empregado no aviso prévio por pedido de demissão encontre novo emprego.

Pagamento das verbas rescisórias

Ao final do aviso prévio, o empregador deve pagar todas as verbas rescisórias, como salário, férias vencidas e proporcionais, 13º salário, entre outras.

Dispensa do cumprimento

Em alguns casos, o empregador pode dispensar o empregado de cumprir o aviso prévio, pagando uma indenização equivalente ao período de aviso. Isso é comum quando a empresa decide liberar o empregado imediatamente.

Pedido de demissão

Quando o empregado pede demissão, ele deve cumprir o aviso prévio de acordo com as regras estabelecidas na CLT. No entanto, a empresa também pode optar por dispensá-lo imediatamente, com o devido pagamento das verbas rescisórias.

Aviso prévio trabalhado e aviso prévio indenizado

O aviso prévio pode ser trabalhado ou pode ser indenizado. Quando indenizado, o empregador paga o valor equivalente ao período de aviso prévio, e é liberado de suas atividades.

E qual o processo para pedidos de demissão sem aviso prévio?

Na situação em que um empregado opta por pedir demissão sem cumprir o aviso prévio, o processo segue algumas especificações:

Desconto salarial

Conforme o artigo 487 da CLT, se o empregado não cumprir o aviso prévio, o empregador tem o direito de descontar os salários correspondentes ao período de aviso não dado. Este desconto não pode exceder o equivalente aos salários de um mês.

Direitos reservados

Mesmo com o desconto pelo não cumprimento do aviso prévio, o empregado ainda tem direito a receber suas verbas rescisórias, que incluem:

  • Saldo de salário: referente aos dias efetivamente trabalhados até a data da demissão.
  • Férias proporcionais, acrescidas de um terço constitucional.
  • Décimo terceiro salário proporcional.

De acordo com o artigo 477 da CLT, o prazo de pagamento dessas verbas devem ser cumprido até o primeiro dia útil imediato ao término do contrato ou até o décimo dia. O período é contado a partir da data da notificação da demissão, caso não haja aviso prévio, indenização do mesmo ou dispensa de seu cumprimento.

Documentação necessária

O empregador deve providenciar toda a documentação necessária para formalizar a rescisão, incluindo o Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho (TRCT). Esta documentação é essencial para que o empregado possa acessar benefícios como FGTS e seguro-desemprego, caso seja elegível.

Este procedimento assegura que a rescisão do contrato seja realizada de forma legal, respeitando os direitos do trabalhador, mesmo em casos de demissão sem aviso prévio.

Diferença entre cumprir e não cumprir o aviso prévio

A principal diferença está relacionada ao período de transição que ocorre quando um empregado ou empregador decide rescindir um contrato de trabalho. Veja como essas duas situações se distinguem:

Pedido de demissão com aviso prévio

  • Quando um funcionário decide cumprir o aviso prévio significa que continuará trabalhando pelo período especificado no aviso, conforme acordado ou estipulado pela lei.

  • Durante o período de cumprimento do aviso prévio, empregado e empregador mantêm seus direitos e obrigações contratuais. Isso inclui o pagamento regular do salário e o desempenho das funções de trabalho.

  • O objetivo do cumprimento do aviso prévio é proporcionar uma transição suave de desligamento. Isso permite que o empregador encontre um substituto ou que o empregado busque uma nova oportunidade de emprego.

Pedido de demissão sem aviso prévio

  • Quando uma das partes decide não cumprir o aviso prévio, isso significa que ela está encerrando imediatamente a relação de trabalho, sem respeitar o período de transição.

  • Não cumprir o aviso prévio pode causar consequências legais, como o pagamento de uma indenização equivalente ao período de aviso não cumprido.

  • A decisão de não cumprir o aviso prévio pode ser tomada por diversas razões. Como a necessidade de encerrar o vínculo rapidamente, descontentamento ou acordo mútuo entre empregado e empregador.

O processo para comunicar o aviso prévio a quem pede demissão

A comunicação do aviso prévio quando um funcionário pede demissão é um passo importante no processo de rescisão do contrato de trabalho. Para notificar formalmente o empregador sobre a intenção de pedir demissão e cumprir o aviso prévio, o empregado pode redigir uma carta de pedido de demissão.

Veja como deve ser a estrutura básica da carta de pedido de demissão com cumprimento de aviso prévio.

Identificação

  • Inclua seu nome completo e endereço no topo da carta, à esquerda.
  • Em seguida, insira a data em que a carta está sendo redigida.

Destinatário

  • Escreva o nome do empregador ou responsável pelo departamento de recursos humanos da empresa.
  • Informe o nome da empresa, o endereço e o setor, se aplicável.

Saudação

  • Inicie a carta com uma saudação formal, como "Prezado [Nome do Empregador]" ou "Caro [Nome do Responsável pelo RH]".

Declaração de intenção

  • No primeiro parágrafo, declare claramente sua intenção de pedir demissão e informe a data em que pretende que o aviso prévio comece. No aviso prévio do pedido de demissão não pode sair mais cedo, é necessário cumprir pelo menos os 30 dias de acordo com a legislação.

  • Por exemplo: "Por meio desta carta, venho formalmente apresentar meu pedido de demissão do cargo de [seu cargo] na empresa [nome da empresa]. Desejo cumprir o aviso prévio de 30 dias, a partir de [data de início do aviso prévio]".

Agradecimento

  • Demonstre gratidão pela oportunidade de trabalhar na empresa e mencione alguns aspectos positivos da experiência.

  • Por exemplo: "Gostaria de agradecer pela oportunidade de fazer parte da equipe e pela experiência valiosa que adquiri durante meu tempo aqui".

Compromisso durante o aviso prévio

  • Afirme seu compromisso em cumprir suas responsabilidades durante o período de aviso prévio, como transferir conhecimento, concluir projetos pendentes e auxiliar na transição.

  • Por exemplo: "Durante o período de aviso prévio, estou à disposição para concluir tarefas pendentes e colaborar para a transição das minhas responsabilidades".

Despedida

  • Encerre a carta com uma despedida formal, como "Atenciosamente" ou "Cordialmente".

Assinatura

  • Assine a carta à mão, se possível, para dar um toque pessoal.

Anexos (se aplicável)

  • Se você desejar incluir documentos adicionais, como uma cópia do seu currículo atualizado, mencione-os no final da carta.

Cópia para o seu registro (opcional)

  • Mantenha uma cópia deste atestado no aviso prévio pedido de demissão para seus registros pessoais.

Dúvidas gerais sobre pedido de demissão com aviso prévio

As regras sobre aviso prévio pedido de demissão não foram alteradas pela reforma trabalhista. Porém, muitas dúvidas ainda podem ser esclarecidas mediante a pedidos de demissão e aviso prévio. Confira algumas das perguntas e respostas relevantes a seguir.

Quem deve cumprir o aviso prévio?

Tanto o empregado quanto o empregador podem ser responsáveis por cumprir o aviso prévio. Isso depende de quem toma a decisão de rescindir o contrato de trabalho.

Quando o empregado decide pedir demissão, ele normalmente deve cumprir o aviso prévio, a menos que o empregador concorde em dispensá-lo. Se o empregador decide demitir sem justa causa, o empregado tem o direito de cumprir o aviso prévio.

Quais são os direitos de um funcionário que pediu demissão?

Conforme a legislação trabalhista, e quando aplicável, o funcionário que pede demissão imediata tem direito ao:

  • pagamento de férias vencidas e proporcionais;
  • pagamento do 13º salário proporcional;
  • saldo de salário pelos dias trabalhados no mês da rescisão, e;
  • possível pagamento do aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, se não for cumprido integralmente.

Como funciona o desconto do aviso prévio no pedido de demissão?

O cálculo do pedido de demissão com desconto do aviso prévio é calculado com base no período de aviso não cumprido pelo empregado. Ou seja, o valor a ser descontado corresponde aos dias de aviso prévio não trabalhados.

O cálculo considera o salário mensal do empregado e o número de dias de aviso prévio que não foram cumpridos. Esse valor é deduzido do pagamento final ao colaborador.

Como funciona o aviso prévio para pedidos de demissão durante as férias?

Se um funcionário decidir pedir demissão durante suas férias, o período de aviso prévio começa a contar a partir do primeiro dia útil após o término das férias.

Esse funcionário tem direito ao pagamento das férias proporcionais. Ou seja, do período de férias que não foi utilizado até o momento da demissão. Se o funcionário desejar, ele pode optar por vender até um terço (1/3) das férias a que tem direito.

Sendo assim, o valor correspondente a essas férias vendidas também será pago na rescisão. Porém, durante o período de aviso prévio o funcionário ainda é obrigado a cumprir suas obrigações de trabalho.

Por fim, o empregador tem o direito de dispensar o funcionário do aviso prévio e pagar o valor correspondente ao período não trabalhado. Essa dispensa pode ser acordada entre as partes ou ser determinada pelo empregador.

Como o RH pode evitar o turnover?

A atração e retenção de talentos é um desafio importante para o departamento de recursos humanos. Evitar pedidos de demissão envolve a criação de um ambiente de trabalho atraente e a implementação de estratégias de engajamento.

Veja 10 ações que o RH pode tomar para evitar pedidos de demissão e aviso prévio.

  1. Realize pesquisas salariais e garanta que a empresa esteja alinhada com o mercado;

  2. Ofereça benefícios flexíveis além de vale-alimentação e vale-refeição;

  3. Promova oportunidades de desenvolvimento profissional e planos de carreira;

  4. Crie um ambiente de trabalho inclusivo e respeitoso;

  5. Mantenha canais abertos de comunicação para que os funcionários possam compartilhar preocupações, sugestões e feedbacks;

  6. Realize avaliações de desempenho regulares para identificar áreas de desenvolvimento e reconhecer conquistas;

  7. Ofereça incentivos, como bônus ou prêmios, para reconhecer e recompensar conquistas significativas;

  8. Considere opções de trabalho flexíveis, como trabalho remoto, horário flexível ou jornadas de trabalho reduzidas, quando apropriado;

  9. Realize pesquisas de clima organizacional para avaliar o nível de satisfação e engajamento dos funcionários e use os resultados para implementar melhorias;

  10. Realize pesquisas de saída para entender as razões pelas quais os funcionários estão deixando a empresa e use essas informações para fazer melhorias.

Busque modernizar os processos de recrutamento e seleção da sua empresa. Isso pode ser crucial para a escolha de perfis mais qualificados, diminuindo a volatilidade e aumentando o aproveitamento de talentos.

Otimize a gestão de fluxos burocráticos do RH com a Flash

O sistema de gestão de pessoas da Flash auxilia a sua empresa a melhorar os fluxos de admissão e desligamento. Com o nosso software, o RH pode organizar diferentes etapas para o desligamento de colaboradores, documentar informações necessárias de acordo com o tipo de desligamento, entre outras atividades.

Além disso, a plataforma conta com um checklist completo de etapas necessárias ao desligamento. Esse checklist pode ser personalizado, trazendo eficiência e centralizando todas as etapas que acontecem dentro da sua empresa. 

Clique na imagem abaixo e saiba mais sobre como a Flash auxilia o RH no dia a dia.

Banner_NovaID_10-1

ENTRE EM CONTATO

Preencha o formulário e venha ser Flash

Agende uma demonstração e conheça o lado rosa da gestão de benefícios, pessoas e despesas.

Business

20 mil

empresas

Smile

1 milhão

usuários

Premium

5 bilhões

transicionados

Centralize sua gestão de benefícios, pessoas e despesas corporativas em um só lugar

icon-form

Descubra nossas soluções

Não enviaremos Spam ✌️