Manual do employee experience: insights, dicas e táticas para implementar

Aqui você confere tudo sobre employee experience: importância, vantagens e dicas para o RH implementar.

Flash

A experiência do funcionário nunca teve tanta relevância para as empresas. Nos últimos anos, o mercado de trabalho passou por transformações profundas, que mudaram as expectativas dos profissionais em relação aos seus empregos. É aqui que entra uma das grandes tendências de RH: o employee experience.

Ao abordar as relações entre colaboradores e organizações do ponto de vista da experiência dos funcionários, a metodologia coloca as necessidades dos funcionários no centro do debate.

Se em um passado não muito distante, os salários apareciam como as principais prioridades dos trabalhadores, hoje ganham peso nesta equação os valores da empresa, os tipos de benefícios oferecidos, a preocupação com o bem-estar e a saúde mental de seus times, oportunidades de desenvolvimento e flexibilidade.

De acordo com a pesquisa “Tendências de Employee Experience 2023”, da Qualitrics, realizada em 27 países, os funcionários desejam cada vez mais trabalhar para organizações com propósito, que ofereçam oportunidades de crescimento, que os desafiem e motivem. E quando isso acontece, os colaboradores têm 27% mais chances de se engajarem e uma probabilidade 23% maior de permanecerem na empresa por mais de 3 anos.

Para que você esteja preparado para lidar com essas mudanças, preparamos um guia para entender e aplicar o employee experience:

O que é employee experience

Muito além do chope liberado depois das 17h ou da mesa de pingue-pongue no escritório, o employee experience, também conhecido como EX ou experiência do funcionário, refere-se a uma série de percepções, sentimentos e atitudes que os colaboradores têm em relação ao seu local de trabalho e suas vivências dentro da empresa, como processo de recrutamento e onboarding, cultura organizacional, remuneração, benefícios e até mesmo seu desligamento.

Em uma estratégia de employee experience, líderes e RH precisam conhecer seus colaboradores em cada estágio do seu ciclo de permanência e criar experiências personalizadas para que eles tenham a melhor relação possível com a companhia.

Um bom employee experience começa com uma comunicação transparente e passa por todas as etapas da relação: do desenvolvimento de uma cultura organizacional positiva até a criação de oportunidades de desenvolvimento de carreira. O resultado desse trabalho são conexões mais profundas e significativas entre empregados e organizações e a criação de um ambiente propício a inovações.

A importância do employee experience

Investir na experiência dos colaboradores é crucial para manter um time engajado, além de ser uma maneira eficaz de reduzir o turnover e atrair talentos. Na prática, o employee experience transforma a relação entre empresas e colaboradores de uma forma tão benéfica que o engajamento com a cultura da companhia os levam a serem muito mais produtivos.

Segundo Jennifer Rozon, presidente da McLean & Company, melhorar a experiência do funcionário traz muito benefícios também para as empresas. Em artigo para a Forbes americana, ela citou um estudo realizado pela consultoria com 1.000 executivos de RH que concluiu que as organizações que criam uma experiência positiva para seus funcionários têm muito mais chances de aumentar sua produtividade, maior capacidade de adaptação a mudanças, de inovação e de ter programas bem-sucedidos de diversidade e inclusão. “Esses resultados tornam clara a necessidade de focar na melhoria da experiência do funcionário”, concluiu.

Em outras palavras, a importância do employee experiencetambém está relacionada aos resultados financeiros de uma companhia. Autor do livro, “The Employee Experience Advantage”, Jacob Morgan constatou em suas pesquisas que as companhias americanas que mais investem na experiência do funcionário são 2 vezes mais frequentes na lista das empresas mais inovadoras do mundo da Forbes.

Como o employee experience melhora o engajamento

Se a empresa fizer com que os colaboradores percebam o quanto são valorizados, a resposta será um maior engajamento. Pode parecer simples, mas essa percepção exige uma mudança de mindset dentro das companhias, para que os funcionários sejam colocados no centro das decisões.

As estratégias de employee experience devem priorizar as necessidades dos colaboradores, o que inclui seus desejos profissionais, mas também sua saúde física e emocional. Fazendo o que gostam e se sentindo desafiados, os profissionais tendem a ficar mais felizes no trabalho.

Outros grandes aliados do engajamento são os planos de desenvolvimento de carreira e uma comunicação transparente sobre remuneração e benefícios. Principalmente em momentos de incertezas econômicas e layoffs, de acordo com o estudo da Qualitrics, ter segurança e confiança na capacidade da organização estão entre as principais preocupações dos profissionais da América Latina e Caribe. E saem na frente as empresas que falam sobre isso abertamente com seus colaboradores.

A relação entre employee experience, atração e retenção de talentos

À medida que os funcionários se sentem acolhidos no trabalho, eles também ficam 3,2 vezes mais felizes no emprego, o que aumenta seu engajamento. É o que mostra o estudo Global Talent Trends 2022, do Linkedin. Esse mesmo funcionário satisfeito, tem 3,7 mais chances de recomendar a empresa como um local para se trabalhar.

Quanto maior for o engajamento dos colaboradores, menores serão as chances de a empresa perdê-los para o mercado. O engajamento também transforma os colaboradores em embaixadores das marcas, o que em tempos de redes sociais ajuda a atrair candidatos com alta capacidade para as empresas. O EX é assim um grande aliado também do employer branding.

Como aplicar estratégias de employee experience

Há muitas formas de implementar o employee experience. E o primeiro passo é ouvir os colaboradores, entender como eles se sentem em relação ao ambiente de trabalho e criar estratégias para melhorar essa experiência.

Estratégia que, segundo o escritor Jacob Morgan, precisa levar em consideração os três ambientes em que acontecem as relações de trabalho: físico, cultural e tecnológico.

A seguir pontos importantes para considerar em um plano de employee experience:

  • Comunicação: é muito importante que as empresas conheçam seus colaboradores e que eles tenham espaço para falar de seus anseios, frustrações e ideias. A boa comunicação começa com transparência, e todos precisam ter espaço, seja nos locais de trabalho ou remotamente.
  • Pesquisas regulares: importante ter uma rotina de coleta de informações, como pesquisas de clima e pulse (mais rápidas e frequentes). Isso permitirá entender melhor o que agrada aos funcionários e o que é preciso mudar/melhorar. Para que as respostas sejam honestas, é preciso que os funcionários se sintam seguros e amparados no ambiente de trabalho.
  • Diversidade e inclusão: as empresas saem na frente quando entendem a diversidade do seu quadro e incluem esses funcionários em suas estratégias. Isso melhora a satisfação por fazer parte de algo muito maior do que apenas impulsionar a organização.
  • Incentivo ao crescimento: é fundamental ter mecanismos que mostrem aos funcionários a cultura de pertencimento e crie uma experiência para que todos se sintam importantes em todos os processos. As empresas precisam oferecer aos colaboradores chances para expandir seus conjuntos de habilidades.
  • Gestão humanizada: os líderes têm um papel crucial nas estratégias de employee experience, e devem criar com o RH oportunidades de desenvolvimento de carreira e treinamento para ajudar os colaboradores a alcançarem seus objetivos profissionais. Da mesma forma, a liderança deve ser capaz de se colocar no lugar dos colaboradores e entender suas perspectivas. Os líderes terão ainda de experimentar novas maneiras de simplificar o trabalho e melhorar a produtividade e o desempenho dos colaboradores para tornar cada evento ao longo de seu ciclo de permanência envolvente, significativo e pessoal.
  • Tecnologia como aliada: da comunicação à execução de tarefas, a tecnologia está presente em todos os processos. Por isso, é importante que a relação dos colaboradores com as ferramentas seja produtiva e favoreça a colaboração. A tecnologia também deve ser uma prioridade para que a empresa ouça todas as vozes da organização, seja nos locais de trabalho ou remotamente.

Como a experiência do funcionário se tornou um fator estratégico para RHs

À medida que as responsabilidades do departamento de gestão de pessoas se tornam cada vez mais estratégicas, recrutamento, desenvolvimento e gestão de talentos passaram a ser apenas algumas das funções dos RHs. Nessa lista ganha destaque a missão de construir o local ideal de trabalho para os funcionários.

E a experiência do colaborador em uma empresa tem muito a favorecer a atuação da área. Podemos começar falando da mais direta, como a redução do turnover, que consequentemente reduz gastos com recrutamento, rescisões e treinamentos de novos colaboradores.

Mas o employee experience vai ficando mais estratégico quando falamos em uma cultura organizacional mais forte e em funcionários mais engajados e alinhados aos propósitos da empresa, o que como vimos vai resultar em mais produtividade e lucro para os negócios.

Estudo da Gallup também mostrou que companhias com funcionários satisfeitos reduzem em até 50% os acidentes de trabalho.

Cases de sucesso de employee experience:

  • Airbnb investe em momentos memoráveis para colaboradores

Como forma de mudar a relação de seus funcionários com a empresa. A Airbinb montou em 2015 um time de employee experience com o objetivo de transformar a jornada de seus colaboradores na empresa. A ideia era que o propósito que norteava o negócio também fosse percebido pelos seus colaboradores: proporcionar experiências únicas.

Entre as medidas, em vez de um único escritório para abrigar todos os funcionários juntos, a companhia criou o conceito de "pertencer a qualquer ambiente de trabalho" e vários espaços possíveis para que seu colaborador se instale no que se sentir mais à vontade. Passou a ser possível trabalhar, por exemplo, na sala de jantar, na cozinha ou na sala de estar do escritório.

No pacote de benefícios, a Airbnb também incluiu créditos para que os colaboradores pudessem usar em viagens. E investiu em uma alimentação que priorizasse o bem-estar dos colaboradores.

Com as medidas, os índices de funcionários recomendando a empresa como um bom lugar para se trabalhar chegou a 90%.

Veja mais detalhes da experiência com a Airbnb

  • Starbucks aposta em desenvolvimento profissional

Conhecida por investir na valorização e no bem-estar dos seus funcionários, a Starbucks anunciou no ano passado o investimento de US$ 1 bilhão em sua estratégia de employee experience.

O investimento tem como meta deixar os funcionários mais bem preparados para vivenciar todos os processos da empresa, inovar no atendimento nas lojas e manter um plano de carreira transparente com aumento de salários e maior mobilidade.

O programa inclui investimento em equipamentos e tecnologia para melhor a execução das tarefas pelos funcionários e novos benefícios, como um kit de ferramentas de estabilidade financeira.

4 livros de employee experience para se aprofundar

Imagem não encontrada

1. Employee Experience, Gestão de Pessoas e Cultura Organizacional (ed. Atlas)

Na obra, o escritor, consultor e especialista em customer e employee experience aborda a trilogia para atrair, engajar e desenvolver talentos. O livro oferece caminhos não apenas para o que fazer, mas apresenta ideias práticas de como fazer.

2. Experiência do Colaborador, na Teoria e Muita Prática (ed. Rokkets)

Em um compilado com textos de 31 especialistas, a obra detalha diversos temas sobre como entender o employee experience e quais são as melhores práticas em diferentes segmentos corporativos.

3. The Employee Experience Advanced (ed. Wiley)

“Como vencer a guerra por talentos dando aos funcionários os espaços de trabalho que desejam, as ferramentas de que precisam e uma cultura que podem celebrar”, com este subtítulo, o escritor Jacob Morgan apresenta seu livro, que contou mais de 150 entrevistas e analisou mais de 250 organizações globais. Na obra, em inglês, ele divide em três os ambientes que compõem cada experiência dos funcionários em organizações ao redor do mundo.

4. Jornada do Colaborador: 7 Passos para Elevar a Experiência do Colaborador (ed. Literae Books International)

Inspirado na obra The Employee Experience Advanced, o escritor Thiago Tadeu Castro Matos detalha sete passos para que qualquer profissional de recursos humanos possa implantar um modelo de trabalho que eleve o nível da experiência dos colaboradores nas empresas.

Leia também:

+ Como criar uma estratégia de employer branding no Linkedin

+ De olho no futuro, Natura e PepsiCo reinventam a mentoria

+ Ebook: Veja como elaborar uma filosofia de remuneração na sua empresa

ENTRE EM CONTATO

Preencha o formulário e venha ser Flash

Agende uma demonstração e conheça o lado rosa da gestão de benefícios, pessoas e despesas.

Business

20 mil

empresas

Smile

1 milhão

usuários

Premium

5 bilhões

transicionados

Centralize sua gestão de benefícios, pessoas e despesas corporativas em um só lugar

Descubra nossas soluções

Não enviaremos Spam ✌️